Colheita de polo Tapajós de soja atingiu 90% da área plantada neste ano
Colheita de soja no polo Tapajós. Foto: Sirsan

A colheita da soja se encaminha para o final da safra no polo Tapajós de grãos, no oeste do Pará. A região formada pelos municípios de Santarém, Belterra e Mojuí dos Campos, teve 75 mil hectares cultivados com o grão.

Desse total, 90% da área já foi colhida e a expectativa da Comissão de Agricultura do Sindicato Rural de Santarém (Sirsan) é que os trabalhos terminem até o final do mês de maio.

 

A semeadura teve início na primeira quinzena de dezembro, obedecendo a janela produtiva estabelecida para a Amazônia. Com cultivares plantados com ciclo de 90 a 120 dias, a colheita começou pelas lavouras do município de Belterra, no núcleo da BR-163.

Apesar de alguns problemas climáticos, haja vista que choveu acima do previsto para a região, os produtores tiveram uma boa safra, obtendo 53 sacas por hectare (3.180 kg de grão por ha).

Abate de frangos

A média de preço da saca ficou em R$ 80,00, sendo o destino final da oleaginosa quatro empresas compradoras: uma multinacional graneleira, duas de grãos e insumos e um frigorífico de abate de frangos.

Praticamente todas as propriedades do polo Tapajós de grãos utilizaram na Safra 2019/2020 o plantio direto, com uma boa palhada para proteger o solo e garantir o armazenamento de água por mais tempo.

De acordo com levantamento feito pelo Sirsan, o investimento dos produtores em adubação, sanidade das plantas, sementes de qualidade e equipamentos de alto padrão, tem contribuído incisivamente para a produtividade recorrente nos últimos anos.

Com informações do Sirsan

LEIA também: Professor implanta projeto solidário em filas de auxílio emergencial nos bancos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *