Publicado em por em Justiça, Oriximimá, Política

O vulgo Léo Notícias devota obediência bovina ao ex-prefeito

Apoiador de ex-prefeito cassado é processado por fake news, e sofre a 1ª derrota
Leo, o apoiador (à esq.), devota obediência bovina ao ex-prefeito cassado Willian Fonseca. Foto: Facebook

Um apoiador do ex-prefeito cassado de Oriximiná (PA) Willian Fonseca (PRTB) processado duas vezes (nas esferas cível e criminal) por disparar fake news em vídeo na sua página no Facebook acaba de sofrer a primeira derrota na Justiça.

Nesta segunda-feira (10), em decisão liminar (urgente), uma juíza de Belém (PA) ordenou que Leonardo de Souza, vulgo Léo Notícias, retire de sua página no Facebook, “no prazo máximo de 48 horas”, um vídeo por ele postado há poucos dias com conteúdo mentiroso (fake news).

— LEIA: Prefeito de Oriximiná nega embarque do grupo do ex-prefeito Ludugero no governo.

O vídeo veicula fake news de uma inexistente agressão que o deputado federal paraense Júnior Ferrari (PSD) teria sofrido por populares na cidade de Almeirim (PA), no Baixo Amazonas.

O parlamentar é adversário político do ex-prefeito Willian Fonseca, que teve seu mandato cassado pela Câmara de Oriximiná. Decisão, até agora, referendada por diferentes instâncias judiciais, inclusive pelo STF (Supremo Tribunal Federal), a mais alta corte de Justiça do país.

” (…) [Está] demonstrando [nos autos do processo] que a notícia propagada pelo réu [Léo Notícias] não corresponde à realidade, tratando-se de fake news. O réu inicia o áudio informando que o fato se deu em Almeirim, utilizando a expressão ‘me parece que ocorreu em Almeirim’, o que já demonstra sua incerteza sobre a localidade”, destacou a juíza Gisele Mendes Leite, que responde pela 7ª Vara do Juizado Especial Cível de Belém.

“Após, o vídeo mostrado com a suposta agressão ao autor, conforme indicado na petição inicial [processo], com o site do endereço virtual, ocorreu em Toritama, não em Almeirim”.

Apoiador: lealdade bovina

A magistrada estipulou multa diária de R$ 200,00, limitada em R$ 10 mil, em caso de descumprimento de sua decisão, que será mantida até a sentença sobre o caso “ou deliberação em sentido contrário”.

Além de Leo Notícias, o Facebook também aparece como réu neste processo de indenização por dano moral ajuizado na semana passada (dia 7). O valor da causa é de R$ 40 mil.

Conhecido em Oriximiná por sua lealdade bovina ao ex-prefeito cassado, e ataque aos adversários políticos e críticos das ações do delegado de polícia licenciado, Léo Notícias também é alvo de processo penal por calúnia, injúria e difamação na comarca do município ajuizado na semana passada por Júnior Ferrari.


Publicado por:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *