PF prende ex-ministro e pastores acusados de corrupção; prisão também no Pará

Publicado em por em Educação, Justiça

PF prende ex-ministro e pastores acusados de corrupção; operação chegou ao Pará
Bolsonaro e seu ex-ministro da Educação Milton Ribeiro. Foto: Reprodução

A PF (Polícia Federal) cumpre mandados de prisão e busca e apreensão nesta quarta-feira (22) contra o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro e os pastores-lobistas Arilton Moura e Gilmar Santos, por suspeitas de crimes na liberação de recursos do Ministério da Educação para prefeituras.

A operação, segundo O Globo, foi autorizada pela 15ª Vara Federal do Distrito Federal e apura crimes como corrupção e tráfico de influência durante a gestão de Milton Ribeiro.

A investigação teve início no Supremo Tribunal Federal, mas foi enviada à primeira instância depois que Milton deixou o cargo de ministro da Educação do governo Bolsonaro.

No total, a PF cumpre 13 mandados de busca e apreensão e cinco prisões preventivas nos estados de Goiás, São Paulo, Pará e Distrito Federal, além de medidas cautelares como a proibição do contato entre os investigados. Não foram revelados todos os nomes dos envolvidos.

Em depoimento prestado no caso, Milton Ribeiro disse desconhecer a atuação dos pastores e afirmou que “não autorizou” os religiosos a falar em nome do ministério.

“Não tinha conhecimento que o pastor Gilmar ou o pastor Arilton supostamente cooptavam prefeitos para oferecer privilégios junto a recursos públicos sob a gestão do FNDE ou MEC”, disse.

  • JC também está no Telegram. Siga-nos e leia notícias, veja vídeos e muito mais.


Publicado por:

3 Comentários em PF prende ex-ministro e pastores acusados de corrupção; prisão também no Pará

  • Esse Bolsonaro é um canalha profissional, disse que botava a cara no fogo pela honestidade desse ex ministro. Hoje após a prisão o Bozo disse “que ele responda pelos seus atos”.

  • claramente esses já eram o que são antes de chegar ao governo. Então é fruto de outros governos e não do atual

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.