É exuberante a cobertura do Diário do Pará sobre os desvios de recursos nos porões da Sesma/Belém. Por que o jornal não teve essa mesma desenvoltura, essa mesma pegada na passagem escandalosa de Halmélio Sobral pela Sespa?

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

4 Comentários em: Não quer calar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Arqueiro disse:

    Um dos que foram exonerados à época, o Sr. Paulo Massoud, hoje é quem cuida das finanças do município de São Caetano de Odivelas que é governado pelo PMDB. Pode? Coitado dos munícipes.

  • Manoel Alfredo C. Calandrine disse:

    Tem toda razão o Jeso. Esse jornal “esquece” rápido o que aconteceu na saúde do Pará quando a governadora Ana Júlia Carepa foi obrigada, por questões de acordo político, a entregar a Sespa para o PMDB. O desastre começou justamente no Hospital Regional de Santarém, onde os apadrinhados do José Priante foram com muita sede ao pote. Aproveitando, como estão os processos sobre o descalabro peemedebista no Hospital de Santarém? Alguém sabe responder?

    1. Jeso Carneiro disse:

      Caro Calandrine, o processo contra o médico e ex-titular da Sespa Halmélio Sobral continua em tramitação na Vara da Justiça Federal em Santarém.

  • Jorge Bastos disse:

    A concessão de Jornais e outros meios de comunicação, em nenhuma hipótese, deveriam ser dadas a políticos, seus parentes ou aderentes. Isso diminuiria, em muito a parcialidade.