Assaltante de banco é morto em troca de tiros com policiais do PA e MA, Jorge Marques Junqueira, assaltante de banco

Jorge Junqueira, conhecido como Machinha, morava em Salinópolis

Morreu na madrugada de ontem, 19, no bairro Bom Jesus, em Salinópolis, no Pará, o assaltante de banco Jorge Marques Junqueira, após troca de tiros com policiais civis dos estados do Maranhão e do Pará.

A operação, segundo a Agência Pará, foi coordenada pela Superintendência Estadual de Investigação Criminal (Seic) da Polícia Civil do Maranhão, juntamente com a Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO).

Os policiais estavam no cumprimento de mandado de prisão preventiva da Justiça maranhense e contaram com o apoio de policiais militares de Salinópolis e do Grupo Tático Operacional da Polícia Militar.

Natural de Imperatriz, Jorge, que era conhecido como “Machinha”, era alvo de investigação por ter participado de vários assaltos a agências bancárias, como em São Geraldo do Araguaia, e também do assalto ocorrido em setembro de 2016 à empresa de transportes de valores Prossegur, localizada em Marabá.

POLICIAL É BALEADO

Durante a ação policial, um investigador do serviço de Inteligência da Polícia Civil do Maranhão acabou sendo baleado.

Após os primeiros socorros, o policial foi transferido para o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, em Ananindeua, em um helicóptero do Grupamento Aéreo da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup).

O policial será submetido a uma intervenção cirúrgica. A Diretoria de Atendimento ao Servidor da Polícia Civil já disponibilizou uma assistente social para acompanhar o investigador no HMUE.

Jorge Junqueira morava há uma mês em Salinópolis. Por ser foragido da Justiça maranhense, o criminoso não poderia participar do velório da companheira, em Imperatriz, conhecida como Aline Lucas. Ela teria morrido de causas naturais.

Contudo, segundo informações da Polícia, comparsas de Machinha teriam transportado o corpo até Salinópolis, a fim de que ele pudesse velar a esposa, que também teria participado ao assalto da Prossegur.

Leia também
MP recomenda ao Bradesco em Rurópolis espera de até 30 minutos em fila

  • 1
    Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *