Edmilson derrota delegado da PF apoiado por Bolsonaro na disputa pela Prefeitura de Belém
Edmilson Rodrigues, da Câmara dos Deputados para Prefeitura de Belém a partir do dia 1º de janeiro de 2020. Foto: Divulgação/Agência Câmara

Edmilson Rodrigues (PSOL) foi eleito prefeito de Belém, vencendo a disputa no segundo turno com o candidato Delegado Federal Eguchi (Patriota). O vice-prefeito eleito foi Edilson Moura (PT). A chapa teve o apoio de outros partidos de esquerda.

Numa disputa acirrada, o psolista recebeu 51,76% dos votos válidos, contra 48,24% de Eguchi (apoiado pelo presidente Bolsonaro), e foi declarado vencedor com 98,76% das urnas apuradas.

 

Rodrigues usou as redes sociais para comemorar a vitória. “O Prefeito tá ON”, escreveu ele no Twitter.

Com Edmilson, o PSOL conquista uma capital pela segunda vez em sua história —a primeira foi Macapá, em 2012. O psolista vai assumir o Executivo após dois mandatos consecutivos de Zenaldo Coutinho (PSDB) na capital paraense.

Esta será a terceira vez que Edmilson comandará a Prefeitura de Belém. Ele foi prefeito da cidade por dois mandatos quando era filiado ao PT, de 1997 a 2000 e de 2001 a 2004.

Em seu programa de governo, Edmilson Rodrigues se comprometeu a implantar a primeira maternidade municipal na cidade; um programa de renda emergencial, complementar ao Bolsa Família; e a criar corredores inteligentes em grandes avenidas da cidade, para conectar instituições, empreendimentos e serviços públicos e privados e estimular a geração de empregos.

A partir de janeiro de 2021, Edmilson vai governar a capital paraense tendo uma Câmara de Vereadores pulverizada entre 21 partidos. Dos 35 vereadores eleitos este ano, sete são filiados a partidos que compõem a coligação do prefeito eleito.

Professor e arquiteto, Edmilson Rodrigues, 63, foi deputado estadual, deputado federal e se candidatou à prefeitura de Belém em 2012 e em 2016, chegando a ir ao segundo turno. Em 2018, foi reeleito deputado federal.

 

Em 2016, Edmilson Rodrigues foi condenado por improbidade administrativa por causa de irregularidades na área da educação quando foi prefeito de Belém.

A Justiça Federal condenou o político a devolver mais de R$ 300 mil aos cofres públicos, pagar multa e suspendeu seus direitos políticos por oito anos. O deputado recorreu da condenação e espera por decisão.

Ele vai governar a segunda cidade mais populosa da região Norte do país. Tem 1.499.641 habitantes, segundo estimativa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O novo prefeito governará uma cidade marcada pela violência, Belém é a 5ª capital brasileira em taxa de mortes violentas intencionais: 38,3 por 100 mil habitantes em 2019, segundo a mais recente edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Com informações do UOL

LEIA também: 2º turno: Nélio Aguiar é reeleito prefeito no 3º maior colégio eleitoral do Pará

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Edmilson derrota delegado da PF apoiado por Bolsonaro na disputa pela Prefeitura de Belém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Adrisson Amaral disse:

    Parabéns Edmilson (PSOL) e Edilson Moura (PT). As forças progressistas derrotaram a direita radical!