Nunca a Casa Grande se sentiu tão ameaçada, diz leitorA senzala avança em direção à Casa Grande

Do leitor que se assina Samuel Lima Castro, sobre o artigo Carta para Vossa Santidade Papa Francisco:

Há séculos que o Brasil vem padecendo pelas mãos algozes de falsos profetas, escultores vil da realidade, novelistas capazes de impressionar Jorge Luís Borges e toda trupe surrealista latino- americana, uma sina, escrita com sangue de índios e pobres do Brasil.

Profetas conduzindo à lugar nenhum, a promessa do novo se repetindo no velho populismo nefasto que assola o nosso povo.

Santa realidade. Nem mesmo Deus imaginou tamanha enlouquecia, feridas abertas sem serem curadas, assim tem sido no Brasil, assim tem sido em Santarém.

Um governo de muitos erros, mas também de acertos, talvez até, únicos na história do nosso país.

Pela primeira vez o pobre caminha em direção a Casa Grande, avança, busca voz e se faz parte da história. No mesmo sentido, nunca a Casa Grande se sentiu tão ameaçada, não quer perder privilégios, jamais aceitaria.

Mas o problema maior não encontra-se na Casa Grande em si, mas sim, nos que fingem ser da Senzala, pessoas que almoçam com Deus e jantam com o Diabo, tem aos montes por Stm.

Pessoas que almoçaram e jantaram com Deus enquanto usufruíam do poder e de todas as regalias que só o mesmo dar, dançavam a dança do poder, traíram o povo e a si mesmo, balbuciaram palavras de companheirismo e trataram de enterrá-las na primeira oportunidade, sim, tem muitos desses por nossa Santarém.

Gente que está muda, surda e cega. Estão na vida, vendo a banda passar, esperando por mais uma oportunidade de Deus, uma redenção gloriosa, gente que neste momento está ocupada mastigando o banquete servido pelo diabo.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

5 Comentários em: Nunca a Casa Grande se sentiu tão ameaçada, diz leitor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Observador disse:

    Carta a Apolinário.
    Caro Apolinário, escrevo de Santarém e li suas cartas endereçadas a Lewandowsk e ao Santo Papa. Confesso que suas palavras me trouxeram à mente as cartas escritas por uma criança de 16 anos ao papai Noel, vislumbrando um presente de Natal.
    Sabidamente a criança não acreditava mais em papai Noel, já havia perdido a pureza sobre o caso, típica da criança, quando teve a revelação natural com o desenvolvimento intelectual. Ela sabia que não havia nenhuma rena, que não existia a Lapônia e que o bom velhinho não existia, enfim, ela sabia que era tudo um grande conto, que haviam lhe enganado por 16 anos, e que vivia muito fora da realidade, foi manipulada.
    Mesmo assim, comandada por um sentido utilitarista, ela escrevia sua carta, pois sabia que sua recompensa era o presente. Ela fingia se deixar enganar, fingia que acreditava em papai Noel chegando mesmo a fechar os olhos para que, em seu sono novelesco, o bom velhinho deixasse sob a cama o seu presente.
    Grande Apolinário, ela escrevia sua carta e recebia seu presente, invariavelmente. Ela fingia acreditar em papai Noel , e amanhecia, ali, seu presente. Porém, no mais profundo cantinho de seu ser ela sabia que tudo não passava de uma grande mentira, nem ela mesmo acreditava, mas ela continuava escrevendo suas cartas ao Papai Noel, Apolinário, para ganhar seu presentinho.

  • jorge moraes disse:

    Dilmanta não viaja para os EUA com merdo do Temer que já é presidente de fato só falta de direito sentar na cadeira e se acostumar !!! enquanto isso o Hotel Papuda se prepara para receber o novededos !!!!!! eu sabia que o Temer vai matar os petralhas e o Moro vai esfolá-los !!!!

  • Anônimo disse:

    Samuel, eles querem de volta os serviçais e sem carteira assinada.

  • cabuco de Abaeté. disse:

    “unde já, manu”… Purrrra meu!

  • Alailson Guimarães Monteiro disse:

    Santarém como o Brasil sofre nas mãos algozes de falsos profetas, escultores vil da realidade usando a miséria do povo para dá uma de revolucionário, intelectual e progressista, e também criar o falso moralismo e falso discurso em prol dos excluídos para enriquecer e ter poder político de manipulação.