Foto: Diego Cortijo/France Presse
Índios isolados do Peru. Foto: Diego Cortijo/France Presse

A ONG Survival International divulgou na terça-feira (31) fotos de uma família de índios peruanos mascho-piro, considerados isolados (sem contato com não indígenas).

Os Mashco-Piro habitam o Parque Nacional de Manú, no sudeste do país. Mas, de acordo com a ONG, avistá-los está cada vez mais recorrente nos últimos tempos.

A aproximação dos índios tem sido causada pela extração ilegal de madeira no parque e pela movimentação de helicópteros ligados à extração de gás e petróleo.

As fotos divulgadas podem ser o registro mais detalhado já feito de uma comunidade isolada -estima-se que hoje existam cerca de cem em todo o mundo.
Mas o contato com os índios isolados é preocupante.

Recentemente, um fotógrafo de origem indígena, Nicolas “Shaco” Flores, foi morto por uma flecha ao tentar contatar os Mashco-Piro.

Leia mais em ONG divulga fotos de índios isolados na Amazônia.

Leia também:
Funai delimita terra indígena no Pará.
Índios Arara denunciam poluição do rio Xingu.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

2 Comentários em: Índios isolados da Amazônia são fotografados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Vovô Duquinha disse:

    Esses são uns caras que faziam artesanato na Praça de república aqui em Belém, a secon e a guarda municipal começaram a persegui-lo, eles foram ai pra esses lados. Olha o cavanhaque e bigode.

  • Francisco disse:

    Ah ta.. conversa para boi dormir. Deve ser o mesmo estilo da materia que passou no canal de tv da national geographic onde os reporteres estavam a procura de um “peixe monstruoso” nas profundezas dos rios da amazonia e encontraram evidencias no meio da mata, numa cachoeira isolada no meio da floresta. Só quem conhece a região, viu que o “lugar isolado”, impenetrável que eles mostraram era a comunidade cachoeira do aruã que tem escolas, mercado, energia 24h, padaria e etc..

    Sinceramente, nao da para acreditar nessas ONGs..