Médica consegue na Justiça barrar show de Geraldo Azevedo no Centro Recreativo
Geraldo Azevedo, show programado para o próximo dia 31

Programado para o próximo dia 31, o show do cantor Geraldo Azevedo não será realizado na sede do Centro Recreativo, em Santarém, oeste do Pará, por decisão liminar da Justiça a pedido de uma médica.

O juiz Aubério Lopes Ferreira Filho, da 6ª Vara Cível e Empresarial de Santarém, atendeu pedido da defesa (advogada Sônia Valéria Guimarães) da médica Ilmara Souza no autos de uma ação de obrigação de fazer, com pedido de tutela antecipada de urgência e indenização por danos morais.

 

O magistrado decidiu suspender o show, e estabeleceu multa de 30 mil reais em caso de descumprimento da ordem judicial.

É que neste mesmo dia e local está previsto a realização da festa de 15 anos da filha da cardiologista, conforme contrato firmado com o clube em outubro do ano passado — bem antes, portanto, do Centro Recreativo assinar contrato para o show de Geraldo Azevedo, também para o dia 31 de janeiro.

“Defiro o pleito liminar para determinar que o requerido [Centro Recreativo] cumpra os termos do contrato constante do ID nº 14838929, com a disponibilização do espaço de eventos do Centro Recreativo de Santarém para uso exclusivo da autora [Ilmara Souza] e seus convidados na data de 31/01/2020, sob pena de multa de R$ 30.000,00”, decidiu o juiz.

Emposada há 13 dias, diretora do Hospital de Santarém deixa o cargo, Ilmara Sousa
Ilmara Souza, a médica que ajuizou a ação

Contrato pago

Na ação, sem sigilo, a defesa da médica afirmou que o valor integral do contrato de aluguel com o clube já teria sido pago, em duas parcelas — a 1ª no 7 de outubro de 2019 e a 2ª no dia 24 deste mês -, no total de 4 mil reais.

Além disso, Ilmara Souza Massud relatou que distribuiu convites aos familiares e amigos para participarem do evento, tendo inclusive alguns comprado passagens aéreas para o deslocamento até Santarém no dia 31, por residirem outras cidades.

Outros custos, como a compra do vestido da aniversariante, adquirido em São Paulo, contratação de banda, cerimonial, entre outros, já teriam sido realizados, num orçamento de cerca de 50 mil reais previsto para o evento.

 

Interesse

A defesa do Centro Recreativo ajuizou nesta semana pedido de reconsideração para que Aubério Ferreira Filho reconsidere a sua decisão, e mantenha o show no dia 31 no clube.

O contrato com Geraldo Azevedo foi fechado com a empresa 3k Entretenimento, cujo proprietário é Kirk Xabregas.

Os advogados da casa cultural e dançante argumentaram que o recibo de contrato apresentado pela médica não teria a assinatura dos representantes da pessoa jurídica do Centro Recreativo, no caso Geraldo Sirotheau (presidente) ou Alberto Tolentino Gusmão (diretor financeiro).

“Tal atração cultural é de interesse não só das partes contratantes, mas também da sociedade santarena como um todo, uma vez que a ampla divulgação nas mídias sociais gerou expectativa da sua realização”, lembrou a defesa, sob a responsabilidade dos advogados Geraldo Sirotheau e Jordan Aguiar.

 

“Necessário registrar que o contrato firmado regularmente entre o Centro Recreativo e a agência que coordena o show nacional de Geraldo Azevedo não disponibiliza de um outro espaço para a sua realização, em virtude de sua características acústicas e o devido contrato com o artista afirma ser no Centro Recreativo”, reforçaram.

O juiz Aubério Filho ainda não se manifestou sobre o pedido dos advogados.

— LEIA também: Por suposto estelionato, dona de rádio e TV em Santarém vira ré em ação penal

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

5 Comentários em: Médica consegue na Justiça barrar show de Geraldo Azevedo no Centro Recreativo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Robson Sousa disse:

    Tem que manter a decisão, necessitamos de profissionais que respeitem o consumidor. Se o show acontecer cabe processo ao centro recreativo!!

  • Felipe Farias disse:

    Isso Mostra que a Coordenação da Casa não se trata de pessoas sérias, um “homem sem palavra” é uma pessoa sem caráter, sem compromisso com trabalho, mostrando a sociedade Santarena Um enorme derrespeito… cairam no descrédito.
    Parabéns ao Juíz, agiu de maneira correta e justa.

  • César Sousa disse:

    Mas… pela matéria…. o Centro Recreativo tinha assinado contrato com a médica em data anterior. E se isso for verdade, mesmo eu querendo ir ao show do Geraldo Azevedo, quem está errado é à coordenação da casa. Havendo risco ainda de multa e indenização por danos morais a médica Ilmara. Será que não tinham prestado atenção na coincidência de data proposta para o show? Melhor arrumar outro lugar para o show. Que tal o Iate Clube ou o Barrudada?

  • Manuel disse:

    Sugestão: Façam o Show no Iate Clube, é até mais espaçoso.

  • Manoel Costa disse:

    Corretíssima a decisão.