Comandante da PM do DF é exonerado por furar fila de vacinação contra a covid-19
Julian Pontes: comandante da PM do DF que foi exonerado. Foto: Reprodução/PMDF

Comandante da PM do Distrito Federal, o coronel Julian Rocha Pontes, de 47 anos, deixou o cargo nesta sexta-feira (3) após tomar irregularmente a vacina contra a covid-19, informa O Globo.

Com a demissão, o então subsecretário de Operações Integradas da Secretaria de Segurança Pública do DF, coronel Márcio Cavalcante Vasconcelos, assume a vaga. A exoneração e a nomeação foram publicadas em edição extra do Diário Oficial do DF.

 

Pontes recebeu a dose na última terça-feira. Um dia antes, a Secretaria de Saúde definiu que policiais que realizam a guarda da vacina poderiam ser imunizados com doses sobressalentes, isto é, a chamada “xepa da vacina”. Pela nova regra, o critério de desempate seria a idade: se houvesse um imunizante e dois agentes de segurança, o mais velho seria vacinado.

O coronel Julian Pontes negou ter furado a fila de imunização.

Diante da repercussão a respeito do fato de eu ter sido vacinado contra o coronavírus, esclareço que, apesar de poder ser classificado como inoportuno, tal ato não foi ilegal. Em nenhum momento furei os critérios estabelecidos para a vacinação, sendo vacinado dentro das doses remanescentes, após o término do período regular e sob a coordenação do funcionário da Secretaria de Saúde”, afirmou ao Globo, em nota.

— LEIA também: Sem provas, Bolsonaro diz que prefeitos usaram recursos da covid para ‘pagar folha atrasada’

Na segunda-feira, o secretário da pasta, Osnei Okumoto, anunciou a inclusão dos profissionais de segurança pública nos grupos prioritários, com a previsão de chegada de 40 mil doses à capital federal. Inicialmente prevista para sábado, a data foi adiada para a próxima segunda. Policiais militares, civis, penais, federais e rodoviários federais, bombeiros e agentes do Departamento de Trânsito (Detran) poderão se vacinar.

Cada frasco das vacinas de Oxford/Astrazeneca e da CoronaVac tem 10 doses. Após aberto, o primeiro deve ser utilizado em até 6 horas. O segundo, até 8 horas. Segundo a Secretaria de Saúde, 12,9% da população brasiliense já se vacinou até a última quinta-feira. A pasta mudou os critérios para contabilizar o total de imunizados: agora, a taxa só considera pessoas acima de 18 anos.


Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Comandante da PM do DF é exonerado por furar fila de vacinação contra a covid-19

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *