Sem provas, Bolsonaro diz que prefeitos usaram recursos da covid para pagar folha atrasada
Bolsonaro, com uma caixa de cloroquina: acusação sem provas contra prefeitos e governadores de todo o país. Foto: PR/Arquivo BJ

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (1º), em sua live semanal, que prefeitos e governadores usaram recursos repassados pelo governo federal para o combate à covid-19 para colocar as contas em dia. Mas não apresentou provas, segundo O Globo. Ele ainda criticou as medidas restritivas que estão sendo adotadas.

“A política de fechar, que começou em março e abril do ano passado, qual a intenção da mesma? Achatar a curva de contaminação para que os hospitais se preparassem com leitos de uti, respiradores etc.”

 

E acrescentou, sem provas:

“Dinheiro foi para estados e municípios, muito dinheiro, bilhões de reais, mas nós sabemos que muitos governadores e prefeitos usaram esse recurso para pagar folha atrasada, botar suas contas em dia, e não deram a devida atenção para a saúde.”

Os comentários foram feitos na esteira da leitura de manchetes de jornais argentinos, que indicavam aumento da pobreza no país por causa das medidas restritivas adotadas para contenção do coronavírus.

O presidente ainda criticou o governador do Piauí, Wellington Dias, que reclamou do valor do novo auxílio emergencial – em média, o novo benefício pagará R$ 250, ante R$ 600 e R$ 300 que foram pagos em 2020.

— LEIA também: Estudantes de Direito da Ufopa protocolam pedido de impeachment de Bolsonaro

“Eu vi um vídeo de um governador, acho que o Wellington Dias, fazendo um apelo dramático, que o governo federal não pode pagar R$ 250 a título de auxílio emergencial. Tem que ser R$ 600 porque a pandemia não acabou. Bem, quem está acabando com emprego é ele, o governador Wellington Dias. Não somos nós aqui”, contestou.

Bolsonaro citou dados do Tesouro Nacional que apontaram que os estados fecharam o ano de 2020 com superávito de R$ 38 bilhões.

“Como tem a matéria aqui na imprensa dizendo o seu estado, todos os estados, estão superavitários, você poderia pagar um complemento ao auxílio emergencial. Dá mais de R$ 350 e chega aos R$ 600”, sugeriu.

O presidente voltou a associar as medidas restritivas com estado de sítio e disse que há relatos de violência contra pessoas que estão tentando trabalhar, mas são agredidas por estarem nas ruas.

“Há um sentimento cada vez maior de revolta junto a essas pessoas. Repito aqui: eu temo por problemas sociais graves no Brasil. E como é que você vai combater isso? Eu quero repetir aqui: o meu Exército brasileiro não vai às ruas para agir contra o povo. Ou para fazer cumprir decretos de governadores e prefeitos. O meu Exército, enquanto for presidente, não vai”, declarou.

Com informações de O Globo


Assine, participe, comente no canal do Blog do Jeso no Telegram

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

2 Comentários em: Sem provas, Bolsonaro diz que prefeitos usaram recursos da covid para ‘pagar folha atrasada’

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Edgar disse:

    Sem provas? Então posso dizer que a reportagem acusa o presidente sem provas. Bom vamos lá, O governador do Rio Grande do Sul limpou a grana recebida em menos de 48 h pagando despesas correntes, inclusive a folha de salários que era parcelada. TODOS os governadores tiveram lucro com a pandemia Roraima por exemplo foi superavit de 110%, e ainda tiveram a divida pública prorrogada, ou seja grana de sobra e ainda 80 bilhões de reais a mais no caixa em repasse pra saúde. 95% dos municípios a pandemia foi lucrativa em diversas formas, repasses, auxilio, ou seja prefeitos não podem reclamar do governo federal, dúvido até que o Nélio biscoiteiro não usou pra fazer asfalto grana do governo federal.

  • JABAZINHO disse:

    Quando aguem faz afirmações sem ter certeza ou acusações sem provas, ele está sendo leviano. As pessoas falsas moralistas têm atração por levianos no poder. Todos são contra a corrupção, porém, quais deles não sonega imposto de renda? Quais lava dinheiro sonegado ou fruto da agiotagem em construções de pédios, casas, comercios, principalmente em APA ou incentiva na surdina a invasão de terras públicas ou privadas para depois comprar por uma bagatela? Por favor, reflita vc que faz caras de bocas iguais aos Fariseus.