Caiu mais um integrante do 1º escalão do governo Dilma Rousseff, o 7º desde que ela tomou posse em janeiro deste ano.

A vítima foi o titular da pasta do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, do PDT.

Ele pediu exoneração hoje (4).

Segundo Luppi, sua demissão é uma maneira de evitar que “o ódio das forças mais reacionárias e conservadoras deste país contra o trabalhismo não contagie outros setores do governo”.

Leia mais em Após encontro com Dilma, Lupi entrega cargo.

Leia também:
Críticas ao governador vão continuar.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

6 Comentários em: Lupi deixa o Ministério do Trabalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • jb disse:

    Neste blog há um post de um articulista na Folha elogiando a Faxineira que tentou segurar esse tal de LOBO (Lupi) no Ministério acusado de CORRUPÇÃO. E quem está sabendo dessa notícia? Certamente não aqueles que dependem dos Bolsas disso e daquilo.

  • Observador Atento disse:

    “A vítima foi o titular da pasta do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, do PDT.”

    Vítima? Vítima, somos nós que pagamos os dois salários desse crápula, fora o não contabilizado.

  • Elbio Pedroso disse:

    PRESIDENTA DILMA……
    Porque A demora, para demitir este Ministro DELETERIO, PERDULARIO . e mais,,, Barulhento e Falastrão……
    Cadê o deputado Giovanni Queiroz, este falastrão, cadê o PDT, que, afirmou de maneira perempetoria, que o PDT e o Ministro jamais sairiam do Governo Dilma.
    Será que a bala foi DE BAZUCA…..EMEMEMEMEMEM

  • Anônimo disse:

    A bala que o derrubou foi a da corrupção.

  • Anônimo disse:

    Acho que “vitima” é uma palavra inadequada. Esse cara foi mais que um transgressor, cara de pau. Ele riu da nossa cara. Ele ficou recebendo de duas fontes do estado, ele se beneficiou do cargo – como muitos outros – para “passear” , etc.. Eufemismo não!

  • Anônimo disse:

    Vítima não. Acusado.