TRE cassa mandato de vereador de Santarém por infidelidade partidária, Sílvio Amorim, agora no PTC
Sílvio Amorim, vereador do PSC

Em decisão à unanimidade, na manhã desta terça-feira, o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Pará cassou o mandato do vereador reeleito Sílvio Amorim (PSC), de Santarém.

Motivo: infidelidade partidária.

Ele é acusado pelo PSL de deixar o partido no ano passado sem “justa causa”. Amorim ingressou no PSC em 2018, a convite do senador eleito Zequinha Marinho, presidente estadual do PSC, e encarou a disputa para deputado estadual. Obteve 14.023 votos, e ficou na segunda suplência.

O vereador já tomou conhecimento da decisão do TRE. Ele antecipou ao Blog do Jeso que vai ingressar com recursos contra o veredicto.

O primeiro suplente da coligação PTN-SD-PMN-PSL-PTC, formada em 2016 para a Câmara de Vereadores de Santarém, é Alexandre Maduro (ex-PTN, atual Podemos) — 1084 votos.

O autor da ação de cassação do mandato de Sílvio Amorim foi Jackson do Folclore (PSL), primeiro suplente do partido (648 votos). Foi ele quem a desembargadora presidente do TRE, desembargadora Célia Regina de Lima Pinheiro, determinou que fosse empossado no lugar de Amorim.

“No prazo de 10 dias”.

Leia também:
WhatsApp limita reenvios de mensagens a 5 contatos, para combater notícias falsas

  • 239
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *