Amanhã (15), a greve dos bancários do Basa (Banco da Amazônia S/A) bate na casa dos 50 dias redondo.

Pior: ainda não há luz no fim do túnel, segundo o blog Articulação Bancária.

Leia também:
Nº 1 do Pantera é “exonerado” do cargo.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: 50 dias de greve no Basa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Guerreiro disse:

    Jeso, acho que merece destaque o que vem acontecendo em relação ao acordo salarial do Banpará.
    Segundo postagem nos sites do Sindicato dos Bancários e da AFBEPA, a direção tucana do banco está tentando ludibriar os funcionários da instituição na redação final do Acordo, que fez com que os servidores do Banpará saíssem da greve.
    “Não vamos abrir mão de nenhuma conquista da nossa luta! Saímos da greve confiando na palavra da diretoria do Banpará. Se a diretoria do Banco continuar traindo o que foi negociado e votado em assembléia, vamos às últimas consquências para que o Banco honre a palavra dada! Não aceitaremos calote!” Ao que parece o prometido e acordado não será cumprido, considerando a redação final do acordo encaminhada pela Direção do banco para ser assinada.