Governo Lula cria GTI para fomentar turismo em Santarém e Belterra

Publicado em por em Belterra, Política, Santarém, Turismo

Governo Lula cria GTI para fomentar turismo em Santarém e Belterra
Ilha do Amor, em Alter do Chão: GTI coordenado pelo Ministério do Turismo para orientar turismo sustentável no Baixo Amazonas. Foto: ASN

O governo Lula, através do Ministério do Turismo, coordenará um GTI (Grupo de Trabalho Interinstitucional) para orientar o desenvolvimento turístico sustentável do Baixo Tapajós, no Pará. A portaria MTUR Nº 27, assinada pelo ministro do Turismo, Celso Sabino, foi publicada nesta segunda-feira (8) no Diário Oficial da União.

Os técnicos ministeriais irão elaborar, por meio da atividade turística, um plano de desenvolvimento para a região, contemplando os municípios de Belterra e Santarémhttps://www.jesocarneiro.com.br/category/santarem. As cidades fazem parte do Mapa do Turismo Brasileiro.

O GTI apresentará um diagnóstico do Baixo Tapajós contendo informações sobre a atual oferta turística e o potencial para a atividade na região, além de orientar a elaboração do Plano de Desenvolvimento do Turismo Sustentável.

O documento deverá conter diretrizes, metas, ações, estrutura de governança e estimativa de impacto orçamentário para sua implementação.

Turismo sustentável

A ideia é desenvolver mecanismos e propor medidas para auxiliar na solução de problemas que dificultam o desenvolvimento do turismo sustentável na região.

Entre as áreas trabalhadas estão:

  • infraestrutura e saneamento básico;
  • ordenamento e regularização da região;
  • estruturação de produtos e experiências turísticas e estratégia de marketing para promoção da região;
  • fomento à economia criativa e circular;
  • atração de investimentos, parcerias e concessões para a região;
  • criação e acesso a linhas de crédito voltadas ao fomento da atividade turística na região.

Para o ministro Celso Sabino, a iniciativa fortalecerá a oferta de experiências a visitantes do estado durante a COP 30 em Belém, em 2025, favorecendo a geração de emprego e renda no estado.

“Estamos fortemente empenhados em garantir que o Pará e toda a Amazônia possam apresentar suas belezas naturais e culturais únicas para o mundo. E esse trabalho criará novas oportunidades para as populações indígenas e ribeirinhas do Baixo Tapajós, proporcionando o adequado aproveitamento do potencial da região”, destaca.

Celso Sabino, ministro do Turismo: belezas naturais e culturais únicas. Foto: Arquivo JC

Composição do GTI

O Grupo de Trabalho Interinstitucional, com duração inicial de 6 meses, é composto pelos ministérios do Turismo; da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos; do Meio Ambiente e Mudanças Climáticas; do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar e da Integração e do Desenvolvimento Regional.

Também integram o GTI do governo representantes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do Governo do Estado do Pará.

Fugetur: R$ 100 milhões

O governo Lula, via Ministério do Turismo, tem promovido uma série de ações de preparação do setor para a COP 30. Entre elas, foi realizado um aporte de R$ 100 milhões do Fundo Geral de Turismo (Novo Fungetur) para a concessão de financiamentos em condições especiais a empreendimentos turísticos privados do estado, contemplando a realização de obras e obtenção de capital de giro.

Outra ação é a implementação de um projeto de desenvolvimento do turismo de base comunitária na cidade de Belém e nas ilhas metropolitanas dos arredores da capital paraense, em parceria com a Caixa Econômica Federal e a Embratur.

A iniciativa contará com um investimento de R$ 6 milhões do Fundo Socioambietal da Caixa e possibilitará expandir a oferta de experiências autênticas e que envolvem a participação ativa de comunidades nativas da região.

Cerâmica e museu

Conhecida como “A Pérola do Tapajós”, Santarém se destaca pela singular cerâmica tapajônica, além das deslumbrantes praias fluviais do distrito de Alter do Chão.

Belterra abriga atrativos naturais e culturais, como o Museu de Ciência da Amazônia (MuCA), que ajuda o visitante a conhecer a trajetória local.

Situado no antigo prédio da administração da Companhia Ford, o espaço retrata a influência da empresa na região, com exposições interativas e artefatos históricos.

Com informações do Ministério do Turismo

— O JC também está no Telegram. E temos ainda canal do WhatsAPP. Siga-nos e leia notícias, veja vídeos e muito mais.


Publicado por:

2 Comentários em Governo Lula cria GTI para fomentar turismo em Santarém e Belterra

  • APROVEITAR A OPORTUNIDADE E ASFALTAR DE ALTER ATÉ ARAMANAI PASSANDO POR CAJUTUBA E PORTO NOVO SE NÃO FAZER ISSO É A MESMA COISA QUE CAGAR E LIMPAR COM OS DEDOS

  • Necessidade Nº 1.
    Colocar banheiros químicos nas praias de Santarém: Maracanã, pajussara, ponta de pedras, alter do chão, etc, etc…….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *