O Tribunal Marítimo arquivou o processo em que o barco/motor Natureza, de Santarém, aparece como, digamos, réu por conta de um incidente ocorrido no ano passado.

Durante uma viagem entre Santarém e Itaituba, um passageiro caiu nas águas do rio Tapajós, tendo a pessoa sido localizada e resgatada ainda com vida.

A relatora do processo, a juíza Maria Cistina Padilha, votou pelo arquivamento – e foi acompanhada à unanimidade pela Corte – por entender se tratar de um “caso fortuito”, “com fortes indícios de descuido da vítima”.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Tribunal arquiva processo contra barco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Hércules Azevedo disse:

    O B/M Natrureza é de propriedade do Sebastião Lima, Conhecido por Sabá alguns dias atrás o Barco se envolveu em + 1 problema , o filho do mesmo vendeu 1 camarote com arcondicionado, só q quando o Sr.chegou não tinha com ar, assim a pessoa ficou com raiva e foi agredido por todos os funcionário do B/m, até pessoas q não tem nada com o B/m , a esposa do Sr. foi agredida , até 1 funcionário da Arcon se envolve agredindo a mulher, agora tem 1 processo no Ministério Público , o melhor é que o Sr. é 1 OFICIAL do Exército , entre Itb/stm tem 1 Cartel chamado Consórcio Tapajós só pode viajar quem eles querem .