por Everaldo Martins Filho (*)

Uma eleição para os empobrecidos do mundo. Pela causa da desigualdade. Viva Marx! Viva a italiana cidade de Assis! Viva Xavier, também Francisco e santo da Igreja Católica! Viva a Companhia de Jesus! Viva a América do Sul e latina, viva todo o novo continente, a América! E viva o sul do mundo, quase o fim do mundo.

Como disse o argentino Jorge Bergoglio, quase Borges, sempre Jorge! Um, Luís, poeta e escritor; outro, Mário, químico e cardeal. Outro e um, cada, um castelo. Um cego, mas um farol; outro, a luz própria e a própria luz. Como um sol.

Mais uma eleição na direção de recuperar a dignidade humana, de corrigir a injustiça. Como a última da França e as duas de Obama. Esse, quase do Havaí. O primeiro presidente negro dos EUA. Aquele, Francisco, além de político e religioso, cheio de misericórdia e solidariedade, de caridade e amor. O que não é novo, por si, para um Sumo Pontífice.

O poder e a riqueza do planeta, passando do Oriente para a Europa e do Velho Mundo para a América, na história, e até hoje, são sempre do Norte da Terra. O Sul, somos os colonizados, os silvícolas, os selvagens, os aborígenes. Ou temos sido. Francisco é o primeiro dirigente importante, do mundo todo, que é do Sul do mundo. Isso é novo.

É claro que a Igreja de Roma tem muitos problemas para resolver. Como todas as instituições, também as religiões e os templos estão em crise. Armstrong pisou na lua em 1969. A classe dominante inventou a teoria da dependência e o neoliberalismo ainda nos anos setenta do século passado, para sustentar o capitalismo.

Também o desenvolvimento sustentável, dos oitenta, é invenção e variável da mesma economia de mercado. Que ademais, privatiza – ou expropria – e não distribui renda; que não investe em democracia nem em liberdade responsável. Isso exclui, discrimina; privilegia e elimina. A barbárie volta. Os miseráveis saltam. E assaltam. O lumpesinato se rebela. E se revolta. A populaça, a massa. Antes morta! Os esfomeados, marginais, quase sem casa; os humilhados, quase descalços e sem nada. Que tem sempre aberta a porta, do teto, quando mora. Que entre! E uma janela que olha, para fora e para perto, para dentro e para longe; que interroga, para onde? Que sonhe!

Acorda. Desperta. Levanta. Humanidade. Compreende. Uma ideia, as ideias. Sente. Deus. Ou Déa. A fé move as pessoas mais do que o amor ou o materialismo. Enfrenta a violência, a alienação, a hipocrisia. Vai ao dicionário, aos livros. Lê a Bíblia. E estuda a história. Tu és sim testemunha e protagonista. Como os indígenas da América Latina e quinhentista. És a prova do inferno e do paraíso, relento e abrigo, segurança e perigo, do perdão e do castigo.

Vamos orar pelo papa. Duas mil e treze preces. Orações infinitas. Ele mesmo solicita. Rezemos ao Senhor. E vamos sim mirar na face; vamos enxergar o rosto de Deus, como também quer Francisco. Que Ele seja ela, ou de que cor Deus for. Vamos ver e olhar. Para nos salvar. Ele é Pai, disse o bispo de Roma. Ele é o papa, digo. Vamos ouvi-lo. E segui-lo. Viva o Papa Francisco! A boa nova da fé religiosa, da Igreja Católica. O papa jesuíta, índio e menino, celestial e divino.

— – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

* Santareno, é medico. Ex-secretário municipal na gestão da prefeita Maria do Carmo (2005-2012). Escreve regularmente neste blog.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

16 Comentários em: Francisco, a boa nova!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • jorge moraes disse:

    esse tar de everardinho da izocalândia paresque como um sepulcro caiado branco por fora e cheio de podridão por dentro !!!! égua siri essa terrinha é cheia de sacripantas hipócritas !!!!

  • Esmeraldinha disse:

    Manos e manas, nunca li tanta verborragia sem conteúdo… O pior de tudo é ver gente que vive do capitalismo e acumulação, clamando contra aquilo que os faz tão ricos em Santarém!
    Peguem seus terrenos e criem novos bairros em Santarém, fazendo sua distribuição entre o lumpesinato que se rebela e se revolta; a populaça, a massa morta, os esfomeados, marginais, quase sem casa; os humilhados, quase descalços e sem nada.
    Falar é fácil, que ver fazer…

    1. Esmeraldinha disse:

      Corrigindo: “quero ver fazer…”

  • max disse:

    Acho que ficaria melhor com uma frase do Papa dita na mesa do jantar, junto aos cardeais, horas depois de ser eleito: Perdoai pois não sabe o que faz.

  • Francisco disse:

    Nossa quanto ódio nos corações, por mais adjetivos desabonadadores que possam ser dados a Everaldo Martins, lembrem se da passagem de Maria Madalena e das palavras do nosso Papa Francisco .Deus está sempre de braços abertos a nos perdoar , mas precisamos de fato e com Humildade abrir os corações para que Deus somente ele possa fazer isso .

  • Luiz Aurélio Imbiriba disse:

    O parágrafo abaixo, extraído do texto do Everaldo, me faz lembrar o ex-presidente Lula que até hoje insiste em afirmar que o governo central de mais de 10 anos do PT, mudou o quadro retratado pelo ex-secretário do governo do PT em Santarém, será? (ainda bem que a economia de mercado prevaleceu e ajudou o PT a fazer uma razoável distribuição de renda; mas pelo amor de Deus, sem a pretensão de fazer a patuleia acreditar que quem recebe R$ 70,00 por mês está fora da zona de pobreza; a democracia – e os poderes que a sustentam – amadureceu, ainda que sob pressão popular, a ponto de condenar renomadas figuras politicas do poder central à prisão, permitindo acalentar o sonho de um país justo e fraterno).

    “Também o desenvolvimento sustentável, dos oitenta, é invenção e variável da mesma economia de mercado. Que ademais, privatiza – ou expropria – e não distribui renda; que não investe em democracia nem em liberdade responsável. Isso exclui, discrimina; privilegia e elimina. A barbárie volta. Os miseráveis saltam. E assaltam. O lumpesinato se rebela. E se revolta. A populaça, a massa. Antes morta! Os esfomeados, marginais, quase sem casa; os humilhados, quase descalços e sem nada. Que tem sempre aberta a porta, do teto, quando mora. Que entre! E uma janela que olha, para fora e para perto, para dentro e para longe; que interroga, para onde? Que sonhe!”

    1. Carlos Santos disse:

      Quanto preconceito!
      As pessoas não escolhem o lugar onde nascem, mas escolhem o lugar onde vivem. Apenas quem nunca precisou de nada da Prefeitura desconhece o que é o Dr. Everaldo Martins com o poder nas mãos.
      Não se pode mais se expressar sobre algo que realmente aconteceu?

      1. Carlos Santos disse:

        Desculpe: o comentário era pra ser abaixo do Antonio S.

  • Antonio S. disse:

    Piada mesmo é ouvir alguns comentários de gente burra e não se toca, como esse tal Ivan Leão!
    Vai primeiro apreender a escrever camarada! Os comentários pela cidade de ti, é que és a pior espécie de gente que possa existir, ganhou dinheiro enrolando o povo pobre e humilde, que tinha a esperança de adquirir moradia. Aplicou um golpe, com um tal de bairro que ate me esqueço o nome, e ainda fez esse povo se arriscar invadindo as terras e acreditar que tu eras um líder. Pilantra! Ainda bem que nao conseguiu se eleger vereador, com a graça de Deus! E agora com a benção do Papa Francisco, vou pedir que te afaste da nossa cidade e te carregue de volta pra tua terra de Igarapé MIrin! Limpa tua boca 100 mil vezes antes de falar de um caboclo dessa terra, vaza daqui!!

  • Antônio Aguiar Portela disse:

    Ai ai… Já tá dando na vista essa onda de artigos do Everaldo neste blog

  • Marlisson de Castro disse:

    Começo com um versinho para combinar:

    Quanta paixão…, quanta misericórdia…
    Estão nas palavras de quem um dia…,
    do nosso dinheiro fez esbórnia.

    Fala sério! Tanto conteúdo, tanto discernimento e nada disso foi aplicado nos 8 anos de ‘amamentação’…

    Francisco de Assis, ficou conhecido pelo amor ao próximo, pelo amor a todos os seres vivos, com certeza este senhor sabe disso.
    O homem Francisco, que hoje é santo, abriu mão da fortuna para alimentar de fé no coração dos pobres, para dar-lhes um norte em suas vidas de sofrimento. A mesma fortuna que muitos agarram, para alimentar a população com ira, rancor e revolta…
    Caro senhor, “poeta e artista” ainda há tempo para o arrependimento, creio nisso de todo o coração; assim como creio que este não vem precocemente.

    Abstenha-se da prática da hipocrisia e se apegue a uma reflexão aprofundada do seu eu interior, depois, mostre contentamento para com os mais necessitados.

    Abraço

  • paulo disse:

    Achei por vezes que este Sr quando mandava na prefeitura era o Papa. Ao que parece agora ficou acessível, bem comunicativo. Muito bom.

  • Jr Silveira disse:

    Hum Hum

  • Telma Amazonas disse:

    Everaldo,

    Falando em Francisco que já é um lindo nome, cito Francisco Buarque de Holanda com uma leve alteração:
    “Vai passar nessa avenida um Papa popular”…meus Deus vem olhar, vem ver de perto uma cidade ou um mundo a cantar, a evolução da Humildade, até o dia clarear.

    Abs
    Telma Amazonas

  • IVAN LEÃO disse:

    A FÉ SEM OBRA É MORTA, POUCO IMPORTA MERAS PALAVRAS DA BOCA PRA FORA DE UM SER QUE NÃO SABE O QUE REALMENTE ESCREVE OU SE SABE SE TORNA HIPOCRITA, ISSO SÓ PODE SER UMA PIADA. NÃO DO PAPA QUE REALMENTE TEM UMA HISTORIA LINDA PELO SOCIAL E PELO CONBATE AS DESIGUALDADES SOCIAS, MAIS SIM PELO AUTOR DO TEXTO QUE NADA TEM DE AMOR AO PROXIMO E DE LUTA PELA DESIGUALDADES. ” SÓ PODE SER UMA PIADA”

  • Rogério disse:

    Quando estava no governo ninguem ouvia Everaldinho. Agora está muito tagarela.