Menor vítima de suposto estupro dentro de clínica dentária passa por exame
Delegada Raissa Beleboni, à frente do caso. Foto: Correio de Carajás

O menor (adolescente) vítima de suposto estupro dentro de um consultório odontológico em Santarém (PA) já se submeteu a exames periciais e escuta especializada por uma equipe de técnicas da Deaca (Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e Adolescente).

O crime foi denunciado há uma semana pela mãe do menor na 16ª Seccional de Polícia Civil do Pará. Na segunda-feira (13), o caso foi transferido para a Deam.

A delegada Raissa Beleboni é quem está à frente das investigações, que transcorrem sob sigilo. O Blog do Jeso apurou que o acusado é estudante de Odontologia e bombeiro militar.

 

O CRO (Conselho Regional de Odontologia) do Pará deve ajuizar ação contra o universitário por exercício ilegal da profissão.

“Como ele não é odontólogo, além de condenar veementemente o crime de estupro, entraremos com denúncia contra ele por exercício ilegal da Odontologia”, assegurou ao blog o presidente do conselho, Sandro Alex Ferreira.

“E se for verdade que ele é acadêmico de Odontologia, solicitaremos à faculdade que entre com processo administrativo contra o acusado”.

Penalidade

O Código Penal prevê penas que variam entre 6 a 10 anos; 8 a 12, se da conduta resulta lesão corporal de natureza grave ou se a vítima é menor de 18 ou maior de 14 anos; e 12 a 30, se da conduta resulta morte.

LEIA também: Cantora Joelma é levada à Justiça do Trabalho por 10 ex-funcionários

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

2 Comentários em: Menor vítima de estupro dentro de clínica dentária passa por exame pericial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Elizangila Eleutério Dezincourt disse:

    As autoridades estão preservando a identidade deste ser acusado pelo fato de ser militar? Se fosse cidadão comum estava com nome e a cara estampada em todos os jornais. A justiça em nosso país e desigual.

    1. Jeso Carneiro disse:

      Cirúrgica, Elizangila.