Salário em atraso levará servidores da Educação de Curuá às ruas nesta 6ª
Zé da Marta, prefeito de Curuá. Foto: PMC

Servidores públicos da rede municipal de ensino de Curuá, no oeste do Pará, ainda não receberam o salário do mês de abril. Ate hoje (21), o prefeito Zé da Marta (MDB) não deu qualquer justificativa para o atraso. Todos os demais servidores já foram pagos, segundo denúncia da categoria ao Blog do Jeso.

O atraso atinge cerca de 600 trabalhadores. Uma manifestação nas ruas da cidade, a partir das 9h, foi marcada para amanhã (22) pelo Sintepp, respeitando-se “a distância estipulada pela OMS [Organização Mundial da Saúde] e com uso de máscara”, adiantou o sindicato da categoria.

 

De acordo com servidores ouvidos pelo Blog do Jeso, a titular da Semed (Secretaria Municipal de Educação), Maria das Graças Rodrigues, justifica o atraso dizendo que o município “não tem dinheiro”.

O blog apurou que a folha de pagamento dos servidores da Educação somou em abril R$ 1.084.505,12. Constatou ainda no site do Banco do Brasil que, entre 1º e 21 de abril, foi repassado ao município pela União, para a conta Fundeb (Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica), R$ 1.128.300,18.

O Sintepp pretende levar o caso ao MPPA (Ministério Público do Pará) e MPF (Ministério Público Federal).

“Verificamos que os municípios vizinhos de Curuá estão com o pagamento do salário do servidor em dia”, ressaltou um professor.

Contraponto

O blog tentou contato com a assessoria da Prefeitura de Curuá, mas até o fechamento desta matéria não conseguiu. O espaço fica aberto para o devido contraponto.

LEIA também: Tribunal condena cineasta a pagar R$ 100 mil por filme com discurso de ódio contra indígenas

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Salário em atraso levará servidores da Educação de Curuá às ruas nesta 6ª

  • Não tem dinheiro para pagar os funcionários, mas quer fazer decreto segundo eles, para dar 400 reais para quem for acometido pelo Covid 19….São falas equivocadas não é mesmo??? E se entrou dinheiro nas contas, e em outros municípios os salários foram pagos, para algum lugar esse dinheiro foi…Eu pergunto onde foram parar esses valores???

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *