Publicado em por em Internacional, Saúde

Os kits foram vendidos entre março e abril de 2020 deste ano

Médico que vendia kit covid-19 se declara culpado; pena pode chegar a 20 anos
O médico Jennings Staley vendia cloroquina em ‘kit covid’; remédio é ineficaz no combate à doença. Foto: Reprodução/NBC

Um médico nos Estados Unidos acusado de comercializar uma “cura milagrosa” para a covid-19 se confessou culpado em um tribunal federal. Jennings Ryan Staley, 46 anos, teria contrabandeado hidroxicloroquina para o país para comercializá-la em um “kit covid”. Já foi comprovado que o medicamento é ineficaz no combate à doença.

Em sua confissão, o médico ainda admitiu que abusou da sua posição de confiança como médico ao fazer “afirmações extremas”. Ele também confessou que mentiu para o FBI (polícia federal norte-americana) quando foi confrontado sobre o assunto. Ele atendia em uma clínica especializada em estética em San Diego.

— CONFIRA: Youtube exclui áudio de médico de Santarém por desinformar sobre covid-19

De acordo com o Departamento de Justiça dos EUA, Staley trabalhou com um fornecedor para tentar levar de maneira ilegal o medicamento, rotulando-o erroneamente como “extrato de inhame”. Ele admitiu que pretendia vender o pó de hidroxocloroquina em cápsulas como parte do seu empreendimento.

Os kits foram vendidos entre março e abril de 2020. Ele descreveu seus produtos como uma cura “cem por cento”, uma “bala mágica”, uma “arma incrível” e “quase bom demais para ser verdade”, e afirmou que eles forneceriam pelo menos seis semanas de imunidade.

Um agente do FBI disfarçado chegou a comprar seis pacotes do tratamento de Staley pelo valor de US$ 4 mil (cerca de R$ 20,5 mil na cotação atual).

“Enquanto os profissionais de saúde em todo o mundo trabalhavam dedicadamente na linha de frente de uma pandemia, este médico usou sua posição de confiança para lucrar com os medos da covid-19”, disse o procurador em exercício dos EUA Randy Grossman.

“Estamos comprometidos em proteger o povo americano de tais golpes e responsabilizar os golpistas”, completou.

Caso seja condenado, a pena de Staley pode chegar a 20 anos de prisão. A próxima audiência do acusado será no dia 8 de outubro.

Com informações do UOL


Publicado por:

8 Comentários em Médico que vendia kit covid-19 se declara culpado; pena pode chegar a 20 anos

  • genocidas são os governadores e prefeitos os quais o STF deu as competências para fazer o quisessem durante o período da pandemia, inclusive compras SEM LICITAÇÃO, levando muitas irregularidades, prisões e estoques de respiradores escondidos em paredes falsas, ocasionando milhões de pessoas mortas, o pobre do Bolsonaro não pode soltar um PUM que é metralhado pelos perseguidores fanáticos, vamos deixar o homem trabalhar esse lance de chama-lo de genocida nem cola!

  • Se fosse lá nos EUA, Bolsonaro (o genocida das Américas) e sua quadrilha estariam com um pé na cadeia. Mas, como diria minha vó; o que é dele tá guardado…

  • Aqui em Santarém teve uma candidata a vereadora que distribuiu muitos kits covid durante sua CAMPANHA tinha remédio em abundância depois que ganhou acabaram o estoque

    1. Muitos da sua equipe envolvidos na distribuição desse material, aí vem a pergunta: de onde ela conseguiu tantas medicações para fazer essa distribuição? Onde estão as notas de doação? Quem repassava para seu pessoal? Alo MP BORA ATRAS DESSE POVO??!!

    2. Eta pau Pereira essa mulher foi na casa da minha tia com uma equipe de profissionais e doou remédios e ainda conseguiu uma cirurgia e alguns exames tudo de graça aí claro todos falaram que iam votar nela e votaram no nosso amigo que nunca deu nada em troca dos votos só na amizade

  • Aí está um belo exemplo a ser seguido pela justiça aqui no Brasil, julgar e condenar com multa e prisão todos os pilantras, canalhas e trapasseiros que compraram e depois distribuíram pelo SUS, e outros que venderam e ganharam muito dinheiro, com a desinformação e com o desespero do povo diante do medo do vírus, cadeia nesses safados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.