Irmãos propõem economista como novo inventariante do espólio de Costa Pereira
Os 6 irmãos e herdeiros de Costa Pereira: briga judicial que se desenrola há mais de 10 anos

Os irmãos Joaquim Cardoso, Nivaldo e Donaldo Pereira propuseram à Justiça o nome de um economista para ocupar o cargo de inventariante do espólio deixado pelo pai deles, o empresário Joaquim da Costa Pereira, morto em 2010.

O posto voltou a ser ocupado pela irmã e diretora executiva da TV Tapajós (Globo), Vânia Pereira, em decisão liminar do TJ-PA (Tribunal de Justiça do Pará) proferida no início de agosto – e que removeu o primogênito Joaquim Cardoso do cargo, em decisão de primeira instância no dia 20 de junho.

— LEIA também sobre o caso: Novo inventariante, primogênito de Costa Pereira dirige a TV Tapajós da sala do pai.

A proposta de nomear o economista santareno José de Lima Pereira foi apresentada pela defesa dos 3 irmãos no final de mês passado (dia 28). Mas ainda não foi apreciada pela 2ª Turma de Direito Privado, do TJ-PA, a quem caberá decidir sobre o caso.

“Alternativamente, pela desconfiança reinante dentre os herdeiros, pondera-se, pela nomeação de terceira pessoa para funcionar como inventariante, recaindo o encargo, como opção, no economista e professor universitário José de Lima Pereira, ou outro profissional com suficiente qualificação para exercer o mister”, sugeriu a defesa dos 3 irmãos, feita pelos advogados José Ronaldo Dias Campos, Elisabeth Uchoa e Natália Costa Santos.

“Para resguardar, por equidade, os interesses de todos os herdeiros e estacionar a mora processual existente, resgatando a paz no âmbito familiar”, justificaram.

O processo de partilha e inventário de Costa Pereira tramita na Justiça desde janeiro de 2010, nove dias depois da morte do empresário. São mais de 11 anos e seis meses sem ser dado um ponto final no caso.

Os irmãos e herdeiros

— Joaquim Manuel Cardoso Pereira.

— Vera Ilma Soares Pereira.

— Nivaldo Soares Pereira.

— Joaquim da Costa Pereira Filho, o Joaquinzinho.

— Vânia Suely Pereira Maia.

— Donaldo Soares Pereira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *