Óbidos de luto. Partiu a imprescindível Maria Luíza Pinto. Por Eduardo Dias
Maria Luíza Pinto (em primeiro plano), ao lado de Ana Maria Chocron, Analtides Carvalho e Zélia Galúcio em atividade cultural na Acob (Associação Cultural Obidense). Foto: Arquivo pessoal/Eduardo Dias

Óbidos não está somente de luto. Óbidos teve uma perda incomensurável com a partida da professora Maria Luíza Pinto.

Ela foi responsável pela educação de várias gerações, sempre impondo o seu caráter, a sua forma mais compromissada de educação. Estive com ela nos primórdios da criação do nosso Museu, junto com a professora Ana Maria Chocron e Eduardo Melo Machado, isso em 1982/83.

Nasceu em Óbidos, em 27/12/1936. Passou a infância na comunidade Santa Rita, na fazenda Primavera, de propriedade do seu pai, Álvaro Pinto.

 

Sempre morou em Óbidos. Estudou no Colégio São José, foi educada pelas freiras da Imaculada Conceição. Fez Licenciatura em Letras na primeira turma da UFF (Universidade Federal Fluminense), quando funcionava em Óbidos.

Do seu casamento com o cartorário Waldir Bentes, nasceram Natércia, Ana Celina, Paulo Roberto, Luiz Alberto, Luiza Renata e Gabriela.

Ela gostava muito de fazer festas em família. Católica, integrava o grupo que criou a ACOB (Associação Cultural Obidense), que implantou o Museu Integrado, ao lado de Dona Chaguita Pantoja, sua amiga-irmã Ana Maria Chocron, Yolanda Canto, Anatildes Carvalho, Zélia Galucio, Edith Carvalho, Elvira Auzier e Idaliana Azevedo.

Quando estava secretário de Cultura em 2018, a homenagiei com o titulo de Destaque de Mulher Obidense na área cultural. Ela foi ao auditório da Casa de Cultura, naquela manhã de 8 de março, e declamou de pé ao público presente um poema de Olavo Bilac. Foi muito aplaudida por todos.

 

Quero deixar o meu registro de gratidão por tudo que ela fez por mim e todos da minha geração, como uma pessoa amiga e imprescindível à vida cultural de uma cidade que hoje vive o descaso e o abandono por parte das autoridades constituídas.

Viverá sempre em nossos corações, com certeza. Vá em paz, professora querida.


— * Eduardo Dias é advogado, ativista cultural, cantor e compositor, membro do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós.

📹 Assine o canal do Blog do Jeso no Youtube, e assista a dezenas e dezenas de vídeos.

— LEIA também: Derrotado à reeleição, Alfaia deixa de pagar INSS e dívida de Óbidos em 2 meses chega a R$ 4 milhões

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

2 Comentários em: Óbidos de luto. Partiu a imprescindível Maria Luíza Pinto. Por Eduardo Dias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Idaliana Azevedo disse:

    OBRIGADA Eduardo Dias!
    Nosso grupinho das ” Meninas do São José”,
    como Dom Bernardo chamava,perdeu a sua
    ROUXINOL, agora cantando no céu.
    SAUDADES sem fim.

  • Edmar Rosas disse:

    Bela homenagem, um abraço Eduardo.