Delegado comemora demissão do ministro do Meio Ambiente. Avisei que a boiada não ia passar
Bolsonaro e Ricardo Salles: demissão publicada em edição extra do Diário Oficial da União. Foto: Reprodução/Reuters

Alexandre Saraiva, delegado da Polícia Federal que denunciou Ricardo Salles, comemorou a saída do ministro do Meio Ambiente do governo Jair Bolsonaro.

“Eu avisei que não ia passar boiada”, disse Saraiva nas redes sociais. Ele também escreveu “e eu continuo delegado de Polícia Federal.”

A primeira frase faz referência a entrevista concedida à Folha de São Paulo em abril na qual Saraiva disse que na PF não passaria boiada —expressão utilizada por Salles em reunião ministerial em 2020.

LEIA AINDA: 500 mil mortos: Bolsonaro usou só 30% da verba destinada à compra de vacinas da covid-19

 

O ministro pediu demissão nesta quarta-feira (23). Salles é alvo de inquérito no STF (Supremo Tribunal Federal) por operação da Polícia Federal que mira suposto favorecimento a empresários do setor de madeiras por meio da modificação de regras com o objetivo de regularizar cargas apreendidas no exterior.

Saraiva denunciou o ministro ao STF em 14 de abril e, em meio ao atrito, foi tirado da chefia do Amazonas pelo novo diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino.

Ele denunciou Salles por “causar obstáculos à investigação de crimes ambientais e de buscar patrocínio de interesses privados e ilegítimos perante a Administração Pública”.

Ricardo Salles pediu demissão, na tarde desta quarta-feira ao presidente Jair Bolsonaro. A medida foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU).

Em coletiva, Salles confirmou o pedido. “Eu vim anunciar que apresentei ao senhor presidente da República, e ele já aceitou. Foi comunicado o meu pedido de exoneração do cargo de ministro de Estado do Meio Ambiente”, anunciou.

Salles ainda agradeceu por ter sido escolhido por Bolsonaro. “Cargo esse que muito me honrou o convite e que eu honrei, da melhor forma possível, ao longo de dois anos e meio, procurando colocar em prática a orientação que foi dada pelo senhor presidente da República, Jair Bolsonaro, desde o primeiro dia de governo”, declarou.

Com informações da Folha de S. Paulo e Metrópoles

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

4 Comentários em: Delegado comemora demissão do ministro do Meio Ambiente. “Avisei que a boiada não ia passar”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Alcebíades disse:

    Falta agora o Rei do Gado.

    1. Júlio Eduardo disse:

      Cantem de alegria todas as árvores da floresta…

  • Antônio Silva disse:

    Será se tudo que ele fez de errado não foi com aval e/ou ordenado pelo chefe dele, o presidente “incorruptível”?

    A resposta só pode ser um sonoro: SIM!!!

  • Lucas da Silva disse:

    Foi demitido mas delatou o Bozo. “Procurando colocar em prática a orientação que me foi dada pelo senhor presidente desde o primeiro dia”.