Justiça ordena imediata reintegração de Artur Brito ao cargo de prefeito de Tucuruí, arthur brito

Artur Brito, fora do cargo desde dezembro do ano passado

A desembargadora Ezilda Mutran, do TJ (Tribunal de Justiça) do Pará, ordenou hoje, 4, a imediata reintegração e Artur Brito (PV) ao cargo de prefeito de Tucuruí, sudeste paraense.

Ele estava afastado desde dezembro do ano passado, por decisão da Câmara de Vereadores. O presidente da Casa, Bena Navegantes (Pros), é quem estava até então no comando do município.

Em março deste ano, a Câmara foi mais além: cassou o mandato do prefeito.

A nova eleição para o cargo, segundo o portal Pará News, prevista para o dia 3 de junho próximo, está totalmente descartada.

Em abril passado, o desembargador Luis Gonzaga Neto, da Seção de Direito Público, também do TJ, já havia concedido liminar de reintegração ao cargo de Artur Brito.

Mas ainda faltava derrubar a decisão da Câmara de Vereadores – o que foi feito hoje pela defesa de Artur Brito, através de um agravo de instrumento com pedido de liminar.

“Determino a imediata suspensão dos efeitos decorrentes da cassação realizada na sessão extraordinária dia 19/03/2018 a partir do Decreto Legislativo nº 002/2018, bem como a imediata reintegração do agravante [Artur Brito] ao cargo de prefeito municipal de Tucuruí”, sentenciou a desembargadora.

“Comunique-se o Tribunal Regional Eleitoral acerca do teor da presente decisão, em razão da existência de eleições designadas para o dia 03/06/2018”, frisou.

Neste link, a íntegra da decisão.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

2 Comentários em: Justiça ordena imediata reintegração de Artur Brito ao cargo de prefeito de Tucuruí

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Marcos Antonio dos Santos Vieira disse:

    CUIDADO PARA NÃO PERDER TEU PRAZO NA RECLAMAÇÃO NO STF.

  • Giovanne batista Santos disse:

    Aí fica fácil.com uma decisão dessas da desembargadora e o “arquivo” Bruno marcos morto…..viva a (in)justiça,Pará terra sem lei.