Cosme Ferreira Neto, juiz

Cosme Neto, juiz eleitoral em Santarém

Pesquisa-Blog (1)Partido satélite do PMDB em Santarém, o PSL entrou com pedido de liminar (decisão provisória) para suspender a publicação da pesquisa contratada pelo blog junto à Doxa Comunicação Integrada, de Belém.

A solicitação, contudo, foi indeferida pelo juiz eleitoral Cosme Ferreira Neto, da 83ª ZE (Zona Eleitoral).

O pedido de suspensão foi protocolado ontem (24) por Raimundo José Siqueira Ferreira, candidato a vereador de Santarém pelo PSL.

“Não vislumbro, de plano, a relevância do direito invocado e a possibilidade de prejuízo de difícil reparação, diante do que indefiro a liminar de suspensão da divulgação da pesquisa”, sentenciou Cosme Neto.

Uma das alegações feitas por Raimundo Ferreira para a suspensão da pesquisa seria o fato de constar no questionário o nome da candidata a prefeita do PT como “Professora Lucineide’ e não “Lucineide”, como ela foi registrada na Justiça eleitoral.

‘Logicamente com a nítida intenção de qualificá-la. Pura fraude”, argumentou Ferreira, professor secundarista.

  • 2
    Shares

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

3 Comentários em: PSL tentou suspender a publicação da pesquisa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • EU VOTO 13 disse:

    SABE O QUE É ISSO É QUE TODOS OS ADVERSARIOS ESTÃO MORRENDO DE MEDO DE LUCINEIDE 13 GANHAR. ELA ESTA CRESCENDO QUASE 1% AO DIA ISSO ANTES DA PROPAGANDA ELEITORAL IMAGINA COMO ELA DEVE ESTA AGORA??? COM CERTEZA COM MAIS DE 35%.

  • HELVECIO SANTOS disse:

    “Que país é esse”. Já houve um tempo em que normalista era status! Agora, imagine ser professora. Era o sonho de dez entre dez secundaristas. Como “O tempo passa e com ele caminhamos todos juntos sem parar”, e num país onde a educação é tida como descartável e tratada pelos mandatários como a pulga do cocô do cavalo do bandido, nada a estranhar da atitude do “candidato a vereador” que considerou a qualificação da candidata a prefeita como “pura fraude”. Mudança dos tempos, onde até quem deveria se orgulhar, visto que o autor da ação é professor, consida a nobre qualificação de magistério, uma fraude. Ainda bem que, neste caso, a lucidez do Judiciário veio em nosso socorro. TAPAJOARAMENTE AZUL,

  • Elvira disse:

    Esta notícia interessa os monte-alegrenses:
    Acórdão em 23/08/2012 – RE Nº 1763 JUÍZA EZILDA PASTANA MUTRAN
    – À unanimidade, conhecer do recurso e, por maioria de votos dar provimento, reformando a sentença de 1º Grau para INDEFERIR o registro de candidatura de JARDEL VASCONCELOS CARMO e, reflexamente, da chapa majoritária, nos termos do voto da Relatora. Votos divergentes do Desembargador Leonardo de Noronha Tavares e do Juiz Federal Rubens Rollo d’Oliveira. Voto de desempate do Desembargador Ricardo Ferreira Nunes.
    extrído do sitr do TRE: https://www.tre-pa.jus.br/@@request_process