-1
Professor implanta projeto solidário em filas de auxílio emergencial nos bancos
Márcio, solidariedade com dinheiro do próprio bolso

Um professor de educação física fez das enormes filas do auxílio emergencial em frente às agências bancárias em Santarém (PA) um espaço de solidariedade.

Márcio Marcião, 44 anos, aguarda agora o pagamento, pelo governo federal, da segunda parcela do benefício (R$ 600) para entrar de novo em ação com o Coração Solidário, projeto por ele concebido e que conta ainda com a participação de sua esposa, Thaina Enmilly, e de Eloísa Alves, sua tia.

 

O trio, com recursos do próprios, distribui pão com manteiga, cafezinho e leite com achocolatado para os enfileirados. “Fizemos a distribuição para as pessoas que estavam em frente a quatro bancos. Mais de 300 pessoas foram beneficiadas”, disse, satisfeito, com o resultado alcançado.

A preparação para a segunda etapa do Coração Solidário, segundo Márcio, já começou. “Já temos 3 mil pães pagos, café, manteiga, suco e também uma doação da padaria Massamix”, adiantou, ressaltando que nesta nova ação contará com a participação de voluntários.

Outras atividades

“Não vamos parar não. Inclusive já estamos planejando outros tipos de atividades em bairros periféricos e comunidades próximas a Santarém”, garantiu.

Ex-jogador de futebol e ex-árbitro, o projeto de Márcio só tem fôlego graças ao trabalho dele como vigia de escola pública municipal. É concursado e entrou na prefeitura em 1998.

Professor implanta projeto solidário em filas de auxílio emergencial nos bancos
Márcio e sua esposa: operadores do projeto Coração Solidário

LEIA também: Ministério da Defesa diz que 73 mil militares devolverão o auxílio emergencial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *