Estudo da Ufopa indica tendência de queda nos casos de covid-19 no oeste do Pará
Campus Amazônia, da Ufopa em Santarém. Foto: arquivo BJ

O oeste do Pará começa a demonstrar a tendência de queda de casos e óbitos por covid-19. A informação é de um novo estudo publicado nesta sexta-feira (19) pelo Painel Covid, iniciativa do Laboratório de Aplicações Matemáticas (Lapmat) da Ufopa (Universidade Federal do Oeste do Pará), que acompanha a evolução da pandemia.

A projeção converge com o cenário apontado no último relatório, de 9 de junho, que estimava a chegada ao pico da pandemia na região.

 

“No oeste do Pará estima-se que tenhamos passado o pico da pandemia, consolidando o movimento de queda nos números diários, mas ainda assim podendo acumular mais de 7.500 casos confirmados e 370 óbitos até o fim do mês”, informa Hugo Alex Diniz, reitor da Ufopa e autor do estudo.

O movimento de queda acompanha o cenário do estado: os cálculos consolidam a queda de casos confirmados e óbitos diários no Pará, com uma taxa de reprodução de novos casos estimada para abaixo de 1.

O reitor, porém, alerta para outro dado preocupante no Pará.

“O estado possui o índice de 51,1 óbitos a cada 100 mil habitantes. O terceiro maior do país, atrás do Amazonas e Ceará. O índice nacional é de 22,7 óbitos a cada 100 mil habitantes”, informa.

Hugo Diniz também ressalta que ao fim desta semana o Brasil deve atingir a marca de 1  milhão de casos.

“Hoje, possivelmente chegaremos a impressionante e trágica marca de 1 milhão de casos confirmados de covid-19 no Brasil. Estamos no início do movimento de queda dos números diários. Mas podemos ultrapassar 1,2 milhão de casos confirmados e 55 mil óbitos até o fim do mês”, afirma.

Segundo ele, a estimativa para o dia 15 de julho é de mais de 1,3 milhão de casos confirmados e de 62 mil óbitos no país.

Dados do Ministério da Saúde

O estudo é baseado exclusivamente nos dados do Ministério da Saúde, devido às discrepâncias entre os dados apresentados entre os diferentes níveis de governo, que impossibilitam comparações e análises mais precisas.

Os métodos de cálculo analisam tendências, que são alteradas diariamente pela dinâmica das políticas públicas e do comportamento da população.

Com informações da Ufopa

LEIA também: Jucá tem elevado efeito cicatrizante de ferimentos, aponta pesquisa da Ufopa

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

2 Comentários em: Estudo da Ufopa indica tendência de queda nos casos de covid-19 no oeste do Pará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Fabio Gama disse:

    Uai!!!! em um outro artigo ele disse ia ter uma elevação nos caso de contaminação?????

  • Ubirajara Bentes Filho disse:

    O estudo da Universidade Federal do oeste tem base científica nas suas conclusões, com métodos de cálculo que seguem as ações públicas de combate ao Covid-19. Pergunto, quais as evidências e provas científicas que fundamentam as tomadas de decisões desse Comitê de Crise do município de Santarém, que carece de representatividade, consequentemente, de legitimidad