Jucá tem elevado efeito cicatrizante de ferimentos, aponta pesquisa da Ufopa
Jucá, planta típica da Amazônia

Uma pesquisa realizada pela Ufopa (Universidade Federal do Oeste do Pará) comprovou a alta capacidade regenerativa do jucá (Libidia ferrea) no tratamento de lesões cutâneas.

O estudo foi publicado recentemente na revista Frontiers in Veterinary Sciences, classificada como Qualis A1 pela Capes.

 

O jucá ou (pau-ferro) é uma árvore amazônica usada em chás, infusões e emplastos para o tratamento de feridas e contusões, além de doenças broncopulmonares, diabetes, reumatismo, câncer e distúrbios gastrointestinais.

A pesquisa investigou o uso do extrato da planta no tratamento de ferimentos em 11 cães do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) em Santarém, no oeste do Pará, por meio de análises macroscópicas e microscópicas.

Os resultados apontaram que formulações a base de jucá foram superiores a um medicamento comercial. A cicatrização mais eficaz se deve à presença de substâncias flavonoides, taninos e cumarinas, que têm potencial medicinal.

As mostra produção de fórmulas com jucá. Fotos: Ádria Américo/Ufopa

3 tipos de medicações

Os testes foram realizados durante 21 dias, com aplicações de três tipos de medicações: 1) em gel de carbopol, com extrato de jucá a base de álcool; 2) em gel líquido cristalino, com extrato de jucá e manteiga de murumuru; 3) pomada veterinária comercial. As formulações com jucá promoveram a recuperação mais rápida da pele e cicatrizes menores.

A utilização do extrato da planta não causou dor e pode servir tanto no uso veterinário como humano.

LEIA também sobre o jucá: Pesquisadores dizem que casca de jucá age contra o envelhecimento

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

8 Comentários em: Jucá tem elevado efeito cicatrizante de ferimentos, aponta pesquisa da Ufopa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Renatk disse:

    Tenho um jucá que nasceu aleatoriamente no meu terreno.

  • CESAR AUGUSTO DOS SANTO SOUSA FILHO disse:

    Já sabia desde sempre.

  • Isabel trindade disse:

    Essa árvore se chama Maricá tbm ? E uma pergunta se alguém souber responder pq eu achei bem parecido com o Maricá e aqui no sul tem bastante ! Obrigado

  • Maria Isabel disse:

    A Frontiers in veterinary Sciences é qualis B5 da CAPES, não A1. Basta procurar na plataforma sucupira, ISSN: 22971-769

  • Observador disse:

    Pelo q sei o povo do interior já usa esse vegetal há anos pra sarar ferimentos, etc., só lembrando…

    1. Rosângela disse:

      A muito tempo eu sei disso. É ótimo cicatrizante e também cura gastrite, ñ fico sem Juca em casa

  • ENILDA Melo Vieira disse:

    Amei, sIGAM EM FRENTE, O MUNDO PRECISA CONHECER ISSO.
    TENHO 66, MINHA VOVÓ , fazia xarope para tomarmos para expelir secreção e logo ficávamos curado. Para buchicho para parar sangramentos ao extrair dente.
    PORFAVOR, TRABALHEM COM A CASCA DA SUCUBA E O LEITE DELA É CURA ATÉ PARA O CÂNCER . DEUS DEU DOM EXPECIALPARA VOCES. Cuidarem da saúde das pessoas. Parabéns .

  • Antônio Silva disse:

    A minha bisavó “descobriu” que o jucá é excelente cicatrizante há pelo menos dois séculos.
    Dica para os pesquisadores da UFOPA: também é excelente anti-inflamatório.
    Receita útil: Está com a garganta inflamada? Retire a ponta da raiz do jucá, lave e deixe por um tempo em água, depois beba essa água.