O júri popular da comarca de Santarém volta a se reunir hoje (22) para julgar o lavrador Melquíades Rocha Castro, 54 anos, acusado de matar seu cunhado Everaldo de Sousa, com 5 facadas.

O crime ocorreu no outubro de 1998, na localidade de Jaguarari, município de Belterra.

Os dois já tinham animosidade antiga e nesse dia se encontraram numa estrada, quando iniciaram uma briga que culminou com o esfaqueamento de Everaldo.

A rixa entre eles seria porque Melquíades havia denunciado um irmão de Everaldo à polícia pelo crime de estupro.

Ministério Público e Defensoria Pública se enfrentarão no salão do júri, com a presença de várias pessoas da comunidade que servirão de testemunha, no crime de homicídio qualificado por não ter sido dada chance de defesa à vítima.

O juiz que presidirá os trabalhos é Gerson Marra Gomes.

Com informações da 10ª Vara Penal/Jota Ninos

Leia também:
Criada a comarca de Santarém: 179 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *