Mauro Borges, 30 anos, foi morto a facadas e Jéssica Gomes, 18, depois de ser estuprada, foi morta com um tiro.

Essa é a conclusão da Polícia Civil em Santarém sobre o assassinato dos dois jovens ocorrido no domingo (21) na Ilha do Amor, em Alter do Chão.

– No mínimo, três pessoas participaram do crime. Não havia a possibilidade de uma ou duas pessoas segurarem os dois – afirma o delegado Nelson Silva, que comanda as investigações do caso.

“Muito forte a hipótese de estupro seguido de morte, porque o local em que o casal estava era muito afastado da praia e das barracas, sendo até mesmo perigoso”, complementa o policial civil.

Leia mais sobre esse crime em Morte em Alter do Chão: jovem pode ter sido violentada antes de morrer.

Leia também:
Bandido que aterrorizou no PA é preso no AM.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

6 Comentários em: Estupro seguido de morte na Ilha do Amor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Antonio Jequitibá disse:

    Pelo que sinto, no momento, vejo a Polícia totalmente perdida na investigação dos delitos.Estão pensando em crime passional, os autores já podem estar longe e assim vai.

  • Francisca Barros disse:

    Então o local do crime é “até mesmo perigoso” ???
    Não me diga!!!!…

  • secundino aires disse:

    ” Alter do Chão”, do Céu és pedacinho………, como canta nosso querido Odilson Matos. Toda essa beleza cantada e decantada pelos nossos poétas, é diariamente agredida por todo mal. lixo na praia, esgotos que desaguam no lago verde e jacundá, poluição sonora e um mal que se avizinha e que hoje é realidade, o comércio de todo o tipo de droga. da maconha, cocaína, crack………. . hoje se parece a um lugar de nimguém, casa de mãe joana e de um tipo de gente estranha que se dizem hipies mais que na verdade não o são. conheço a cultura hipie e respeito e lhes digo que é muito diferente desses, que ocupam praças, praias, estão em qualquer canto bebendo se drogando e enfeiando nosso pitoresco e aprazível lugar. já é hora de se tomar uma atitude, aliás já esta ficando tarde. ás autoridades competentes tem que hagir de forma correta com os que depredam e maculam a imagem do nosso pedacinho do céu.

  • José disse:

    A Perícia de levantamento de local certamente esclarecerá o ocorrido

  • Antonio Jequitibá disse:

    Estou torcendo para que o caso nefasto seja esclarecido o mais rápido possível, temo pela quebra de nossa tranquilidade e descanso de nossas mentes na vila balneária.Com certeza, a droga está compondo o panorama dos cruéis assassinatos.

    1. Hipe disse:

      Com toda essa violência que está aí, as policiais não mostram na prática nenhum plano de repressão ao crime em Santa´rem.
      a gente não ve os chefes da policia civil e da polícia militar mostrando trabalho prático operacional em santare´m para combater esses crime.
      é muitos roubos, trafico de droga e assassinatos na cidade. aaté quando