Secretaria de Justiça do Pará é alvo de operação da AGU; filho de Éder Mauro na mira
Policias colhendo documentos na Secretaria de Justiça do Pará nesta segunda. Foto: Sejudh

Uma operação da Auditoria Geral do Estado do Pará (AGE) foi deflagrada nesta manhã desta segunda-feira (22), para fiscalizar e apreender documentos na sede da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos do Pará, a Sejudh, em Belém. A informação é do portal DOL.

O objetivo, segundo o site, é apurar uma série de denúncias recebidas através do canal de denúncias da AGE.

 

No apoio à operação, estão equipes do Departamento de Combate à Corrupção da Polícia Civil (Decor).

Os serviços estão voltados a fiscalizar denúncias relacionadas a contratos, convênios, termos de parcerias e processos licitatórios dentro do Programa Estadual de Proteção à Defensores de Direitos Humanos (PEPDDH); Programa Estadual de Proteção à Vítimas e Testemunhas Ameaçadas (PROVITA) e o Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte (PPCAAM).

Documentos e equipamentos da Sejudh foram levados para a AGE, onde serão objetos de perícia.

A gestão de Hugo Rogério Barra, ex-titular da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, é o alvo da operação. Ele foi indicado para o cargo pelo deputado federal Éder Mauro (PSD) no início do governo Helder Barbalho, em janeiro de 2019.

Em maio deste ano, Barra entregou o cargo. Na ocasião, alegou divergências com o governador em relação as ações adotadas pelo Pará no combate à pandemia da covid-19, assim como os ataques do governo ao presidente Jair Bolsonaro.

Éder Mauro e Rogério Barra são bolsonarista.

Policiais civis carregam malotes com documentos apreendidos na Sejudh. Foto: Sejudh

Contraponto

Em sua página no Facebook, o deputado Éder Mauro postou um vídeo em que faz críticas à operação.

E escreveu em maiúsculas:

“Mais uma vez, o governador que se autointitular o Rei do Norte, Helder Barbalho, usa a polícia e sua imprensa pra perseguir seus opositores. Hoje eles estiveram na Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, onde meu filho trabalhava, pra tentar forjar alguma situação contra a gente”.

LEIA também: Malha fina captura 1.300 servidores do PA por saque irregular de auxílio da covid-19

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Secretaria de Justiça do Pará é alvo de operação da AGE; filho de Éder Mauro na mira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *