Publicado em por em Arte

“A Hespanhola” é dirigido por Francis Madson

Pornochanchada amazônica estreia no festival Olhar do Norte; assista grátis
Uma das cenas do filem dirigido por Francis Madson. Fotos: Divulgação

Uma pornochanchada amazônica, conservadora e sensual. Esse é o enredo de “A Hespanhola”, filme que fez sua estreia no 4º Olhar do Norte Festival. A produção foi exibida presencialmente nesta segunda (24), no Teatro Amazonas. Na internet ficará disponível por 24h a partir da meia-noite até 23:59 de hoje (25). O acesso é gratuito pelo site www.festivalolhardonorte.com.

Dirigido por Francis Madson, “A Hespanhola” conta a história de um casal de seringalistas da Manaus de 1919, auge da Gripe Espanhola, transportado para a cidade de 2020, auge da pandemia do coronavírus. Os atores Matheus Sabbá e Julia Kahane interpretam o casal e Denis Carvalho é um técnico de modens.

— LEIA: Projeto da prefeitura leva música e dança popular à orla de Santarém no entardecer.

“O filme trata de refletir as idiossincrasias da burguesia a partir de dois momentos históricos”, explica Madson, que também assina o roteiro e a direção de arte do filme. “Em relação à abordagem estética do curta, o gênero cômico, a pornochanchada e aspectos da teatralidade do Teatro Pobre, essencial, atravessam a condução da proposta. Além disso, ele flerta com algumas referências do Teatro Pânico e da filmografia de Alejandro Jodorowsky, sobretudo em relação à direção de arte”, detalha.

Matheus Sabbá, nome de destaque do teatro musical de Manaus, faz sua estreia em curtas em “A Hespanhola”. Para ele, as ironias e os contrapontos do filme foram um desafio. “É um retrato de anos atrás que se chocam com o atual e refletem com ele”.

Formada pela Casa de Artes das Laranjeiras (RJ), Julia Kahane ressalta que o filme não é convencional e seus personagens têm ações marcantes. “Eu geralmente em comédia procuro seguir mais a minha intuição e o que vem eu recebo, não julgo nem podo; sugiro e pronto”, explica ela um pouco do seu processo.

Denis Carvalho, ator com anos de história no teatro manauara, interpreta o único personagem do tempo presente. “Ele é um homem viril que faz parte de um imaginário que a gente pode identificar tanto na periferia quanto no centro da cidade”.

Cartaz da pornochanchada amazônica

“A Hespanhola” é uma parceria da Artrupe Produções com a Soufflé De Bodó Company e recebeu apoio da Lei Aldir Blanc – Conexões Culturais 2020, da ManausCult. Também fazem parte da sua equipe nomes como Heverson Batista no som direto e César Nogueira na direção de fotografia e montagem. Filmado entre novembro e dezembro de 2020, a produção gerou 40 empregos diretos e indiretos em Manaus.

Filmes amazônicos on-line

O público internauta tem até terça-feira (25) para assistir a programação especial, no formato on-line, do 4º Olhar do Norte Festival. Além dos filmes exibidos na mostra competitiva realizada, presencialmente no Teatro Amazonas, o evento conta com duas mostras exclusivas na internet. As exibições estão disponíveis com acesso gratuito no site wwwfestivaldonorte.com.

 No Teatro Amazonas, 17 filmes concorrem a premiações na Mostra Norte, dedicada exclusivamente a filmes realizados nos sete estados integrantes da Região Norte e/ou por diretores que são naturais dos estados nortistas. Os filmes da mostra competitiva ficam no site por apenas 24 horas após a exibição presencial. Para Outros Nortes e o Olhar Panorâmico foram selecionados filmes exclusivos para as sessões virtuais.

 Um total de 11 produções integram a Olhar Panorâmico, uma mostra não-competitiva somente com filmes amazônicos. A mostra Outros Nortes traz destaques da produção brasileira contemporânea de curtas-metragens. Foram selecionadas nove produções de outras regiões do País. Toda programação está disponível no www.festivalolhardonorte.com.

Com informações do Festival Olhar do Norte


Publicado por:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.