Crimes e alvos em Itaituba,  Santarém e SP da operação que prendeu delegado da PF

Deflagrada na terça-feira (15), a operação Fools Gold da PF (Polícia Federal) cumpriu 2 mandados de prisão, ambas temporárias, e 7 mandados de busca e apreensão em 3 cidades – Santarém, Itaituba, ambas no Pará, e São Paulo (SP).

Os dois alvos de prisão, acusados pela prática de 5 crimes, foram:

Paulo Ney Dias da Silva, em Itaituba, suposto lobista de garimpeiros, e

Alexandro Cristian dos Santos Dutra, em Santarém. Ele é delgado da PF.

 

Foi pedido a prisão temporária de mais 2 pessoas. Mas a Justiça Federal em Itaituba não acatou.

Os supostos crimes dos envolvidos no caso são 5, todos previstos no CPB (Código Penal Brasileiro). Eis:

Artigo 288: associação criminosa.

Artigo 317: corrupção passiva.

Artigo 321: advocacia administrativa.

Artigo 325: violação do sigilo funcional.

Artigo 333: corrupção ativa.

LEIA mais sobre esse caso: Delegado da PF preso teria recebido R$ 150 mil para blindar garimpeiros em Itaituba


📹 Assine o canal do Blog do Jeso no Youtube, e assista a dezenas e dezenas de vídeos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *