Parceria de ensino transforma vidas e histórias em Juruti, oeste do Pará
Rafael Paiva, colaborador do Departamento de Recursos Humanos da Alcoa Juruti no home office. Foto: Arquivo pessoal

Ainda pequeno, o jovem Rafael Paiva sonhava com um futuro melhor para ele e a família. Hoje, aos 35 anos, o jurutiense olha com orgulho para trás e agradece pela trajetória que o trouxe até aqui. Filho do Baixo Amazonas, Rafael viu de perto a implantação da Alcoa em Juruti, no ano de 2008, e sabia que para fazer parte da multinacional, precisaria estudar e se especializar. Naquela época, o município de Juruti não ofertava tantas oportunidades na educação superior, o que levava diversos jovens a cursar uma universidade em outras cidades, elevando o custo de vida para suas famílias.

Em meio a tantas incertezas, uma luz se acendeu. Com a implantação da Alcoa, em Juruti, a mineradora precisou investir em mão de obra local, e apostou em cursos profissionalizantes em parceria com a Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), e com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), para que pudessem formar profissionais jurutienses dentro do município. Essa foi uma oportunidade de ouro para Rafael que, aos 23 anos, ingressou na turma do Programa de Formação de Operadores (PFO), ofertado pelo Senai.

“O curso durou cerca de oito meses e oferecia uma bolsa em dinheiro durante esse período. Eu fui fazendo um curso depois do outro, em outras áreas, e quando terminou o curso do Programa de Formação de Mantenedores (PFM), todos os alunos ficaram na expectativa de serem absorvidos pela mineradora”, relembra Rafael, que na época trabalhava na Prefeitura Municipal como auxiliar administrativo.

Em 2010, a Alcoa abriu processo seletivo e convocou todos os alunos que estudaram nas turmas iniciais ofertadas pelo Senai, em Juruti.

“Naquele dia foram contratadas 20 pessoas dos cursos de PFO e PFM, e eu estava entre elas. O dia 13 de abril ficou marcado na minha vida, e em 2021 eu completei 11 anos de Alcoa”, destaca. Para a família, a oportunidade veio acompanhada da esperança de um futuro melhor.

Até 2008, boa parte do PIB do município vinha da pesca, da agricultura e do comércio local. Para que pudessem cursar o ensino superior, os irmãos de Rafael tiveram que se mudar para Manaus e outras cidades do Baixo Amazonas. Para ele, conseguir um emprego em uma multinacional, sem sair de Juruti, foi motivo de alegria.

Após estudar no curso Tecnólogo em Gestão de Saúde, Rafael Paiva fez MBA em Gestão Financeira e participou do processo seletivo para a área de Recursos Humanos da Alcoa e conquistou a vaga. De lá para cá, o analista cursou Administração e agora pretende continuar estudando para crescer de cargo. O próximo desafio é aprender outras línguas e se destacar ainda mais no mercado de trabalho.

Parceria entre Alcoa, Senai e Ufopa abre as portas para mulheres, jurutienses e paraenses no setor mineral

Mulheres, jurutienses e paraenses, ganham destaque no setor mineral no este do Pará. Foto: Arquivo/Alcoa

A carência de mão de obra especializada para o segmento de mineração na região Norte foi uma realidade enfrentada no mercado das grandes indústrias. Até o início do século 21, Juruti, no oeste do estado, enfrentou dificuldades com relação à infraestrutura e atividades mais atraentes para o comércio externo, por ser um município mais distante da capital paraense. Estas dificuldades afetaram diretamente a atuação de instituições de ensino profissionalizante na região.

Com a chegada da Alcoa, a mineradora, em parceria com a prefeitura local, investiu na instalação e implantação de todo o sistema de ensino profissionalizante no município, levando estruturas adequadas para o desenvolvimento de cursos na região. Inicialmente, as turmas abertas em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – SENAI eram preenchidas por homens em busca de vagas no setor industrial. Foi preciso desenvolver planos e oportunidades para que mulheres pudessem conquistar espaço nas mineradoras, promovendo a diversidade e a inclusão da força de trabalho feminina.

Alunos do SENAI em aula prática no laboratório, antes da pandemia da Covid-19 / Foto: Senai/Juruti

As ações da Alcoa em parceria com o Senai para capacitar profissionalmente a população de Juruti, trouxeram ótimos resultados ao longo dos anos. A empresa mantém um percentual médio de 77% de seus funcionários e contratados paraenses, 41,5% com registro de nascimento em Juruti. Em 14 anos, foram promovidas 531 turmas de cursos profissionalizantes, beneficiando aproximadamente 9.000 mil trabalhadores.

Todos os profissionais que concluíram os cursos neste período, foram avaliados pelo Senai e pela Alcoa, e passaram a integrar o banco de talentos da empresa e do Senai. Até agosto de 2020, 8.757 alunos foram capacitados pela parceria em mais de 100 diferentes cursos profissionalizantes, totalizando 101.918 horas/aula.

A força da mulher na indústria mineral

A inserção da mulher no ambiente industrial é um aspecto importante para a empresa. Em Juruti, a Alcoa conta com várias mulheres em cargos de liderança.

“Estamos trabalhando com o firme propósito de preparar a mão de obra da Alcoa Juruti, atendendo ao compromisso assumido em desenvolver a mão de obra local. Consequência desse propósito é a parceria da Alcoa com a Universidade Federal do Oeste do Pará – Ufopa –  Campus Juruti, que conta com os cursos de Agronomia e Engenharia de Minas iniciados em 2018”, explica a Consultora de RH da Alcoa, Célia Oliveira.

Célia Oliveira destaca que os resultados dos programas de Formação de Operadores e Operadoras (PFO), e de Manutenção (PFM), demonstram que mais da metade dos profissionais formados foram absorvidos pela companhia e apresentam excelente desempenho. “Alguns desses egressos do programa são mulheres que hoje operam equipamentos gigantescos, trabalham com competência e total segurança na Alcoa em Juruti”, afirma.

Jorgeane Almeida iniciou como estagiária na Alcoa Juruti, e hoje está como Supervisora da Área de Segurança do Trabalho / Foto: Alcoa

Jorgeane Almeida nasceu em Oriximiná, município vizinho a Juruti, e saiu ainda nova para buscar qualificação. Formou-se em Engenharia Florestal e conseguiu um estágio na Alcoa. Hoje exerce a função de Supervisora da Área de Segurança do Trabalho.

“Minha trajetória profissional se iniciou em Juruti, no ano de 2009, ainda como estagiária. Aprendi bastante e continuo aprendendo. Costumo dizer que a Alcoa e Juruti marcaram para sempre minha história, pois foi aqui que construí minha família, consegui meu primeiro emprego depois de formada, além de muitas realizações”, diz a supervisora que inaugurou um Centro de Reabilitação de Animais Silvestres na empresa e já participou também de todo o processo de reflorestamento das áreas mineradas.

Para o gerente-geral da Alcoa Juruti, Gênesis Costa, a maior conquista para a Companhia nesses anos de operação foram os notáveis avanços nas mais diferentes áreas no município de Juruti.

“Nossa operação em Juruti tem sido um projeto inovador de mineração na Amazônia. Integrado à comunidade, empregamos elevados padrões de cuidado com o meio ambiente, segurança nas operações para as pessoas que trabalham conosco, e a integração e desenvolvimento compartilhado com a comunidade. Todas essas conquistas só foram possíveis por meio da parceria com o Poder Público, entidades não governamentais e a iniciativa privada”, declara.

Dados sobre a média de colaboradores da Alcoa em 2021

Cursos gratuitos ministrados na modalidade de Ensino a Distância preparam profissionais para o mercado de trabalho em Juruti

Com os cursos desenvolvidos pelo Senai em Juruti e na região oeste, muitos alunos puderam ingressar no mercado de trabalho, garantindo uma grande oportunidade na carreira profissional. Já os profissionais que possuíam vagas garantidas já atuavam na área, ou, no caso de já estarem trabalhando, para atualização das competências profissionais.

De setembro de 2018 a março de 2021, o Senai desenvolveu na modalidade EAD, os cursos de Educação Ambiental, Segurança no Trabalho, Empreendedorismo, Fundamentos de Logística, Noções Básicas de Mecânica Automotiva, Desenho Arquitetônico, Metrologia, Consumo Consciente de Energia, entre outros.

Parceria de ensino em Juruti com a Alcoa
Atividades em laboratório serão realizadas após retorno às aulas presenciais/ Foto: Arquivo Alcoa.

Com a chegada da Pandemia, os cursos com conteúdo teórico puderam ser finalizados dentro dos prazos, e os cursos com atividades práticas serão finalizados assim que o retorno às aulas presenciais for permitido no Senai, em laboratórios específicos.

Em 2020, 1.274 alunos realizaram inscrições nos cursos ofertados pelo Senai, em parceria com a Alcoa em Juruti. Entretanto, a evasão escolar atingiu 357 alunos, registrando o maior índice de desistentes nos últimos anos.

Parceria de ensino em Juruti com a Alcoa
Dados sobre matrículas totais nos cursos EAD ofertados pela parceria entre SENAI e Alcoa Juruti


Desde que iniciou a parceria com a Alcoa, o Senai já qualificou mais de 20.000 pessoas nas mais diversas modalidades de Ensino Profissionalizante.

Dentre as demandas atuais do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, está a construção das novas instalações do Senai em Juruti, em um terreno de 9.000 m² doado pela Alcoa, onde serão instalados modernos laboratórios de cursos profissionais. A construção contará também com a parceria da mineradora.

“As novas instalações serão um novo marco de desenvolvimento da Educação Profissional no Município. Nossa perspectiva é continuar qualificando mais pessoas para a Indústria local e para o mercado de trabalho, com o objetivo de melhorar os índices de empregabilidade no município”, afirma o diretor do Senai de Juruti e Santarém, Peter Rasera.

Com informações da Alcoa

— LEIA também: Alcoa faz doação de R$ 742 mil a hospital referência de covid-19 em Juruti

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *