Justiça ouve testemunhas nesta 6ª do processo de cassação do prefeito de Monte Alegre
Matheus Almeida (à esq.): acusado de suposto abuso de poder econômico. Foto: Arquivo BJ

Marcada para amanhã (30), sexta-feira, o depoimento à Justiça Eleitoral das testemunhas arroladas no processo em que o MPE (Ministério Público Eleitoral) pede a cassação do mandato do prefeito Matheus Almeida, de Monte Alegre (PA), por suposto abuso de poder econômico e poder político na eleição de 2020.

A audiência, por videoconferência, foi agendada em junho passado pelo juiz Thiago Tapajós Gonçalves, da 19ª ZE (Zona Eleitoral).

— LEIA AINDA: Câmara dá início ao processo de cassação do vereador que ameaçou oficial de Justiça

 

Além do atual prefeito, aparecem como acusados na representação ajuizada no ano passado o ex-prefeito Jardel Vasconcelos, principal cabo eleitoral de Matheus Almeida na disputa de 2020. Ambos são filiados ao MDB. Ao todo, são 8 os integrantes do polo passivo do processo.

Segundo o MPE, Jardel teria colocado a estrutura do município a serviço da candidatura de seu aliado, que acabou vencendo a eleição por margem estreita de votos do segundo colocado – 31,04% a 30,71%, obtidos por Anselmo Picanço, do PSDB.

Outros 5 candidatos participaram do pleito.

“Não se pode permitir que a máquina administrativa seja usada para reforçar ou alavancar campanha eleitoral de qualquer candidato, em verdadeiro atentado ao princípio republicano”, destacou o MPE, através do promotor Diego Belchior Santana, na denúncia.

Os alvos da denúncia à Justiça

➽ ÁDINA ANTÔNIA DOS SANTOS PINTO MEIRELES;

JARDEL VASCONCELOS CARMO

MATHEUS ALMEIDA DOS SANTOS

LEONARDO ALBARADO CORDEIRO

JOÃO TOMÉ FILHO

ADSON VICENTE DE ARAÚJO LEÃO

ADEMIR BRASIL MOTA

DICIVALDO PANTOJA DE SOUZA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *