Justiça manda afastar delegado e investigador de Oriximiná; e recolher as armas

Publicado em por em Justiça, Oriximiná, Segurança Pública

Justiça manda afastar delegado e investigador de Oriximiná; e recolher armas deles. Justiça
Delegacia da Polícia Civil em Oriximiná: local de trabalho do delegado e do investigador. Foto: Arquivo JC

Em decisão nesta terça-feira (24), a Justiça de Oriximiná (PA) determinou o imediato afastamento de “suas funções” do delegado de polícia e de um investigador lotados no município. Também ordenou a apreensão dos passaportes dos 2 servidores públicos, para evitar que eles fujam, “ante as fronteiras internacionais do município”.

A ação penal contra Edmilson Bastos Faro (delegado) e José Marcelo Pinheiro de Oliveira (investigador), que tramitava em segredo de Justiça, foi protocolada pelo Ministério Público do Pará (MPPA) na semana passada (dia 18).

O juiz Wallace Carneiro de Sousa, de Oriximiná, não acatou o pedido do MP de prisão preventiva dos dois policiais. Mas mandou que a Polícia Civil do Pará recolha imediatamente as armas deles, além de fixar outras medidas cautelares diversas de prisão a serem cumpridas pelos acusados.

Como, por exemplo, proibi-los de entrar em contato, por qualquer meio de comunicação, ou se aproximarem das vítimas ou testemunhas arroladas no caso a uma distância de 200 metros.

Edmilson Faro e Marcelo Pinheiro são acusados pelo MP pela prática dos crimes de concussão, prevaricação, abuso de autoridade, entre outros. Eles podem recorrer da decisão junto ao TJPA (Tribunal de Justiça do Pará).

Tanto o delegado como o investigador também estão proibidos de mudar de endereço sem antes comunicar à Justiça de Oriximiná.

Aguarde mais informações.


Publicado por:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.