O que se nota é que os magistrados, nas questões de bolso, não percebem seu descrédito junto à sociedade civil.

Walter Maierovitch, jurista e professor, no excelente artigo O bolso sem fundo das togas, na revista Carta Capital.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

6 Comentários em: Frase do dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Concurseiro Santareno disse:

    Meu caro Acadêmico de Direito da Ulbra, se quer ser juiz e não cuidar de estudar, sequer vai conseguir se formar. Vejo que você não entende de nada mesmo. As pessoas normalmente escolhem as carreiras para a qual tem mais vocação. Para o seu conhecimento, hoje em dia não existe concurso fácil, mormente na área jurídica. Os concursos da Defensoria Pública e do Ministério Público tem uma etapa a mais que o da Magistratura, qual seja a prova oral, por isso entendo sejam tão complicados quanto os desta respeitável carreira. A propósito, quantas pessoas um Magistrado atende por dia, e ainda tem que fazer dezenas de petições, despachos e participar de audiência diariamente e ainda levar trabalho pra casa nos fins de semana?

  • Juiz Paraense disse:

    Tens razão, Tibério!!

    É justo que os juízes recebam baixos salários. A melhor forma de melhoramento salarial é virar “ongueiro”, como você. Assim mesmo, sem precisar passar uma vida se matando de estudar para passar em um concurso ou ter bom currículo, bastará abraçar causas sociais e ambientais para que todos tenham uma vida melhor, principalmente você.

  • Tiberio Alloggio disse:

    Juiz Paraense o Sr. tem todas as razões. Walter Maierovitch só fala mal da justiça brasileira disparadamente o “poder” que funciona melhor no Brasil e por isso merece o apoio e a consideração do povo trabalhador.

    Além de ser o melhor, o judiciário é aquele que menos ganha, seus integrantes são pagos com merrecas acima de 20 mil.
    Isso não dá nem para comprar uma Ferrari a vista. E o Ministro Marco Aurelio Mello é obrigado a andar de moto.

    O povo brasileiro é solidário com essa categoria.

    Bolsa Justiça Já !!!

    Tiberio Alloggio

  • Acadêmico de Direito da Ulbra disse:

    Os juizes trabalham mais e se submeteram a concurso infinitamente mais difícil. É justo e necessário que recebam mais que promotores e defensores que ganham a mesma coisa para fazer muito pouco, pelo que se vê.

    Um dia serei juiz!!

  • Juiz Paraense disse:

    Maierovitch se proclama jurista. Não o é! Foi juiz. Hoje vive de falar mal da Justiça e de juízes, destilando todo seu ódio e frustração por não ter conseguido ser presidente do TJ/SP ou ministro do STJ. O máximo que conseguiu foi ser secretário anti-drogas no governo FHC, que nada fez e nada mudou.

    Dispara rajadas de ressentimento em direção a magistratura em tom demagógico, posando de pai e mãe da moralidade, embora tenha se aposentado com menos de 50 anos e viva dos proventos de juiz-aposentado.

  • Ludovico Carmona disse:

    Não vejo porque os Juízes ganharem mais que os Promotores, nem estes mais que os Defensores Públicos, pois os três são cargos de extrema relevância, de equiparada responsabilidade, e neles se fazem presente o Estado Julgador, Estado Acusador e o Estado Defensor. Não se pode conceber o exercício desses três funções sem paridade de armas, a começar pela isonomia salarial.