Entrevistas e fotografias revelam um pouco mais da cultura e da realidade histórica de uma das regiões mais afastadas dos grandes centros do país, a amazônica. É assim que o leitor é apresentado aos dramas e diversidades da nação em “Amazônia de Euclides”, do jornalista Daniel Piza, lançado neste mês pela editora LeYa.

Piza refaz a viagem realizada por Euclides da Cunha (1866-1909) no ano de 1905, quando foi designado para liderar a comitiva mista brasileiro-peruana de reconhecimento do Alto Purus. O autor faz uma leitura comparativa da época com a realidade do local hoje.

À época, Euclides também fez uma importante análise histórica, social e geográfica do extremo oeste da Amazônia. Tanto que o relato impulsionou o escritor e o fotógrafo Tiago Queiroz a cruzarem o rio Purus em 2009 e a repetirem o trecho final do trajeto de Euclides.

Dentro da reconstituição atual, o autor destaca e assinala as diferenças e semelhanças na paisagem física, social e econômica da Amazônia, a estagnação econômica da região, o advento da religião evangélica e a volta dos índios kaxinawá e kulina, 104 anos após o percurso euclidiano.

Fonte: Folha de S. Paulo

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

3 Comentários em: Amazônia: jornalista refaz trajeto de Euclides da Cunha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *