NOITESNÓS

A noite te traz
fêmea de chumbo
e aveludando
desmaias
e tórrido
te moldo em mim
feito um espelho
de carne.
E excitada te fluis
e contigo vôo.
assim as noites
nos comem
e as manhãs
parideiras
vomitam a gente
de novo e …

—————————-

De Edwaldo Campos, nascido em Alenquer e residente em Santarém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *