6 promotores de justiça estão na disputa pela

Prédio do MP do Pará em Santarém, onde fica a 9ª PJ

Nada menos do que 6 promotores de justiça do Pará se inscreveram para a vaga em aberto de titular da 9ª PJ (Promotoria de Justiça) em Santarém, que investiga casos de corrupção e improbidade administrativa, entre outros.

Foi a 9ª PJ, junto com a Polícia Civil, que deflagrou em agosto do ano passado a operação Perfuga, responsável pela prisão até o momento 2 vereadores – Reginaldo Campos (PSC) e Mano Dadai (PRTB).

Servidores públicos estaduais e municipais, além de advogados, também foram alvos da operação.

A então titular da 9ª PJ, Maria Raimunda Tavares, conforme o portal Jeso Carneiro noticiou no início do mês passado, agora está à frente da 15ª PJ (Infância e Juventude).

Com a vaga em aberto, o MP abriu concurso para o seu preenchimento, com remoção por critério de merecimento.

Seis promotores concorrem ao cargo. Eis eles, por ordem de inscrição:

— Allan Pierre Chaves Rocha
Comarca onde trabalha atualmente: Tucumã

— Francy Lucy Galhardo do Vale
Comarca onde trabalha atualmente: Parauapebas

— Évelin Stavie dos Santos
Comarca onde trabalha atualmente: Óbidos

— Renata Fonseca Campos
Comarca onde trabalha atualmente: Itaituba

— Renato Belini de Oliveira Costa
Comarca onde trabalha atualmente: Santarém

— Adleer Calderaro Sirotheua
Comarca onde trabalha atualmente: Alenquer

Atualmente, responde interinamente pela 9ª PJ (Direitos Constitucionais Fundamentais e Ações Constitucionais, Defesa da Probidade Administrativa e Fazenda Pública) Bruno Fernandes.

Maria Raimunda e o promotor Rodrigo Aquino continuam atuando, por designação especial do MP, nos casos relativos à Perfuga.

Evelin Staevie dos Santos, promotora

Promotora Évelin Santos, de Óbidos, na disputa pela 9ª PJ em Santarém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *