Ataque hacker paralisa Justiça Federal em todo Pará, inclusive em Santarém

Um ataque hacker atingiu nesta sexta-feira (27) o sistema cibernético do TRF1 (Tribunal Regional da Primeira Região), com sede em Brasília (DF) e que reúne processos de 13 estados, entre os quais o Pará.

Uma imagem com pixels que formam o rosto do diabo foi usada para comemorar a ação dos hackers, e alguns dados de processos já estão sendo vazados na rede de computadores.

 

Em Santarém, Belém e todas as demais unidades da Justiça Federal no Pará os servidores estão impedidos de acessar o sistema.

Segundo o jornal Estadão, na deep web (uma espécie de internet paralela), invasores já comemoram o êxito do ataque dizendo que capturaram dados e que, dessa forma, conseguiram mostrar a “vulnerabilidade” do sistema do TRF1.

Os servidores no Pará estão sendo informado que o sistema não estaria funcionando por causa que está sendo feito “uma manutenção”.

Imagem deixada pelo ataque

A imagem comemorativa do ataque ao sistema do TRF1

A assessoria do TRF-1 confirmou o ataque ao Estadão.

A equipe do TRF1, segundo a assessoria, está avaliando a dimensão do ataque, mas que a princípio houve somente divulgação pelos hackers de material que já era de domínio público.

Até o fechamento desta matéria, o site do TRF1 estava fora do ar.

Com informações do Estadão e do Blog do Jeso

LEIA também: Rurópolis e Uruará terão novos juízes, decide Tribunal de Justiça do Pará

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Ataque hacker paralisa Justiça Federal em todo Pará, inclusive em Santarém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Leôncio B Almeida disse:

    Mesmos atos ocorridos antes do 1. Turno das eleições. É a milícia bolsonarista tentando desacreditar os sistemas da justiça e do TRE para propagar fake News e influenciar nos resultados das eleições, assim como vem fazendo desde 2018. Sabemos quem são, onde estão, então é só prender e jogar fora as chaves das celas.