As mulheres já são quase 20% dos trabalhadores da unidade da Alcoa em Juruti e têm assumido desafios que estão mudando o perfil desta área de atuação, na qual há algum tempo a maioria dos trabalhadores era do sexo masculino.

Para incentivar um ambiente de diversidade no setor industrial e valorizar a mão de obra feminina, a Alcoa desenvolve em escala global ações efetivas voltadas para o fortalecimento da mulher neste mercado.

Leia também:
Executivo que levou Alcoa a Juruti vai se aposentar.

Para isso, a companhia incorpora programas inovadores de gestão de talentos, a fim de formar futuras supervisoras e líderes nas fábricas da Alcoa no mundo todo.

.Diane Guimarães, operadora de máquinas. Foto: divulgação

A unidade da Alcoa em Juruti é destaque em empregabilidade feminina, com mulheres atuando nas áreas técnica, administrativa, operacional, entre outras.

Na cidade, são elas que estão à frente de 45% das posições técnicas, de engenharia e liderança. Para a engenheira Caroline Zaparoli, que trabalha na empresa como supervisora de Mina, essa tendência deve ganhar ainda mais força.

“Na mineração, as mulheres têm sido cada vez mais desafiadas. Mesmo ainda sendo maior o percentual de homens na indústria, hoje temos a oportunidade de crescer igualmente, sem distinção de sexo”, comenta.

Para conquistar melhor representação dos gêneros, a aplicação de programas de diversidade se mostra como o caminho para as grandes empresas.

“É gratificante perceber como o mercado como um todo tem se posicionado a fim de romper as barreiras do gênero. Promover um ambiente de igualdade e respeito sem dúvida reflete de modo positivo no desempenho e motivação dos funcionários e no clima de trabalho”, avalia Franciole Medeiros, gerente de Qualidade e Contratos da Alcoa Juruti.

A aposta da Companhia na valorização da diversidade e no potencial da mão de obra feminina rendeu a Alcoa no último ano – pela segunda vez consecutiva – o reconhecimento como a “Melhor Empresa para Mulher Trabalhar no Brasil”, de acordo com a pesquisa do Instituto Great Place to Work. Além disso, a Alcoa também recebeu o Catalyst 2013, prêmio internacional que homenageia ações inovadoras relacionadas à contratação, formação e promoção de mulheres no trabalho.

A jurutiense Diane Guimarães decidiu ingressar no universo da indústria e, para fazer a diferença, investiu na qualificação. “Eu entrei na Alcoa há quatro anos, por meio do Programa de Formação de Operadores, o PFO, que é um dos cursos profissionalizantes do SENAI em parceria com a Alcoa. Hoje eu continuo estudando – fazendo o curso técnico de Mineração – e estou satisfeita porque a empresa incentiva minha vontade de crescer”, finaliza.

As ações da Alcoa na região da América Latina & Caribe, que englobam a unidade de Juruti, foram reconhecidas também internamente com a premiação Impact Awards pelas suas iniciativas de valorização da mão de obra feminina, sendo premiada como exemplo de boa prática a ser seguido por outras unidades da Alcoa no mundo.

Com informações da Alcoa

  • 3
    Shares

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Mulheres na Alcoa em Juruti são quase 20%

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *