O Projeto Quilombo, realizado pela MRN (Mineração Rio do Norte) em parceria com a Fundação Esperança de Santarém e Prefeitura de Oriximiná, contabilizou no ano passado 4.032 pessoas participantes e um total de 14.210 atendimentos.

O foco do projeto é oferecer saúde preventiva e curativa a 18 comunidades remanescentes de quilombos que habitam as margens do Alto Rio Trombetas, no oeste do Pará.

Leia também:
MRN qualifica 80 funcionários no Senai.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Projeto Quilombo contabiliza 14 mil atendimentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Gil Serique disse:

    Por favoor alguem sabe quantos quilombos existem no oeste do Para? Seso na area de Orixi existem tantos descendentes.

    A exploração do negro parece ter sido e é severa aqui no oeste.

    Jeso me apanha essa info se vc pode