Agências de propaganda do Pará pedem impugnação de licitação de 6 milhões do governo Nélio
Nélio Aguiar, prefeito de Santarém: licitação recheada de irregularidades, segundo o Sinapro-PA. Foto: Arquivo BJ

O Sinapro-PA (Sindicato das Agências de Propaganda do Pará) entrou com pedido de impugnação do edital de licitação do governo Nélio Aguiar (Santarém, PA), para serviços de propaganda e publicidade em atendimento da prefeitura e secretarias municipais.

O certame licitatório, orçado em 6 milhões de reais, foi deflagrado em março deste ano. A abertura das propostas está prevista para o próximo dia 6 de maio.

 

Segundo o Sinpro-PA, o edital “contém irregularidades que precisam ser sanadas”. O pedido foi encaminhado na quinta-feira (29) ao presidente da Comissão Permanente de Licitação da Prefeitura de Santarém, Roberto Lavor.

O documento é assinado pelo presidente da entidade, Marcus Pereira. Que enumera várias irregularidades no edital, lançado no dia 22 de março.

A licitação está sendo tocada pelo Secretaria Municipal de Governo e Administração, sob comando do ex-vereador Emir Aguiar.

— LEIA também: Sobrinho de prefeito ganha nova licitação em Mojuí, e vai faturar mais de R$ 1 milhão


Assine e participe, comente no canal do Blog do Jeso no Telegram

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Agências de propaganda do Pará pedem impugnação de licitação de 6 milhões do governo Nélio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Manuel disse:

    P.Q.P. com seis milhões daria para asfaltar várias ruas de cem metros de tamanho, como tem sido feito. Peço a gentileza do prefeito e sua comitiva dar uma volta nessa rua que passa em frente a UBAM, quando estou no ônibus quando passa nessa rua, até parece que estamos em uma bajara atravessando o rio Amazonas.