Porto de Santarém exportou 3,1% da soja produzida no Mato Grosso em 2017, Cargil-porto-em-Santarem

Porto de Santarém, vista aérea. Foto: arquivo/Portal JC

1 milhão das 31,3 milhões toneladas de soja produzidas em Mato Grosso em 2017 foram escoadas para exterior através do porto de Santarém, no oeste do Pará. É o equivalente a 3,1% de toda a produção.

A liderança dos chamados portos do Arco Norte da exportação de soja no ano passado é de Barcarena, com 3,4 milhões de toneladas, seguido de Manaus, no Amazonas (1,6 milhões).

São Luís (MA) e Santarém ocupam a 3ª colocação com 1 milhão de tonelada.

Confira abaixo uma matéria publicada na quarta-feira, 24, sobre a produção de soja no estado de Mato Grosso em 2017 – de onde os dados acima foram extraídos.

• • • •

Mato Grosso obtém US$ 6,8 bilhões com soja exportada em 2017

A produção recorde de 31,3 milhões de toneladas de soja em Mato Grosso, em 2017, permitiu ao Estado exportar 18 milhões de toneladas do produto em grãos.

Os preços acabaram ficando melhor do que se previa. As exportações do Estado subiram 18% em volume, mas as receitas, que somaram US$ 6,8 bilhões, aumentaram 21%.

A China ficou com 66% dessa soja, adquirindo 11,8 milhões de toneladas, segundo o Imea (Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária).

A Espanha é a segunda colocada nas compras do produto de Mato Grosso, mas com um volume de importação bem menor: 1,2 milhão de toneladas.

Um dos pontos positivos para os produtores de Mato Grosso são as novas opções de escoamento da soja exportada. Em cinco portos, o movimentou superou um milhão de toneladas.

O mais tradicional, mas que perde força, é o de Santos, que movimentou 8,4 milhões de toneladas da oleaginosa de Mato Grosso.

O porto de Barcarena, com volume de 3,4 milhões de toneladas, liderou a saída pelo Arco Norte. Manaus recebeu 1,6 milhão de toneladas, enquanto os portos de São Luís (MA) e de Santarém ((PA) ficaram com 1 milhão de toneladas cada.

  • 9
    Shares

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Porto de Santarém exportou 3,1% da soja produzida no Mato Grosso em 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • José disse:

    Caro Jeso,
    Como você sabe, o argumento para a expulsão dos jogadores do campo da Vera Paz versava sobre um sítio arqueológico no local, e depois foi entregue para a cargil jogar os silos sobre o sítio.
    No caso aqui do Assibama, você pode olhar as dependências do Ibama e verá que são milhares de galpões abandonados, que comportam vários prédio que poderiam servir para o Serviço Florestal Brasileiro e ICMBIO, sem que o último reduto para o futebol fosse exterminado.
    Aguardamos sua visita na oficina do cachorro para uma conversa com os moradores.