É groselha política usar requerimento para derrubar  reajuste salarial da Câmara
Câmara de Vereadores de Santarém: aumento para 15 mil reais no salário dos vereadores a partir deste mês de janeiro. Foto: Blog do Jeso/Arquivo

por Jeso Carneiro (*)

Novatos da Câmara de Santarém (PA) estão anunciando que, iniciado os trabalhos da Casa, no próximo dia 18, irão protocolar requerimento para barrar o reajuste do salário dos vereadores para R$ 15 mil, aprovado no final de 2020 e que começa a vigorar neste mês.

É pura groselha, mero jogo de cena.

 

Quem quiser realmente derrubar o monstrinho parido na gestão do ex-vereador Emir Aguiar (DEM), hoje secretário de Governo e Administração do prefeito reeleito Nélio Aguiar (DEM), terá que bater à porta da Justiça.

O aumento, além de ilegal, conforme propagou o presidente da OAB/Santarém, o constitucionalista Ítalo Melo, é imoral e inoportuno, por contingências da covid-19.

→ LEIA também: Nélio atravessa rua, oferece o DEM e apoio em 2022 para o tucano Ney Santana

Um processo na Justiça contra a Câmara de Santarém, com alegação de que o reajuste para R$ 15 mil viola a Lei de Responsabilidade Fiscal e o decreto da lei emergencial que proíbe aumento de despensas durante a pandemia, irá gera mais resultado prático.

Quem dos 11 novatos – Adriana Almeida (PV), Aguinaldo Promissória (PSL), Alexandre Maduro (MDB), Ângelo Tapajós (Republicanos), Biga Kalahare (PT), Carlos Silva (PSC), Elielton Lira (Avante), Enfermeira Alba (MDB), Murilo Tolentino (PSC), JK (PSDB) e Professor Josafá (PL) – vai encarar?

Ou vão bater na tecla de velhas práticas?

Requerimento, que em 2020 somaram mais de 1.500, é só espuma. Groselha política.


— * Jeso Carneiro, jornalista, é editor-chefe do Blog do Jeso.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: É groselha política usar requerimento para derrubar reajuste salarial da Câmara

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Giovane Lima disse:

    Salvo engano, por se tratar de subsídios caberá só alguém da mesa requerer tal revogação.