Prisão do pastor Everaldo e afastamento de Witzel: política e critérios morais
Pastor Everaldo e Witzel, governador do RJ: encalacrados na Justiça. Foto: Divulgação

por Válber Pires (*)

Pastor Everaldo e Wilson Witzel são mais dois representantes da “moral e dos bons costumes” punidos por envolvimento na bandidagem.

Válber *

Sempre alerto: leiam Maquiavel. Não se pode compreender as ações do homem de poder pelo esquadro da moral.

Políticos e lideranças que se apresentam com discursos moralistas são, comumente, pessoas vazias, sem conteúdo, superficiais e hipócritas que, para ocultar a ausência de ideias e seu banditismo, recorrem a discursos extremistas que iludem as massas.

 

Dito isso, não se enganem: por trás da prisão do pastor e do afastamento do governador do Rio de Janeiro há muita corrupção, jogo de poder, guerra entre bandidos, incluindo o presidente miliciano, que tem interesse direto no afastamento do ex-juiz para poder aparelhar o Ministério Público do RJ, único que ainda investiga os fortes indícios de bandidagem da família presidencial.


— * Válber Pires é professor universitário, doutor em Sociologia, com pós-doutorado em Socioeconomia e Sustentabilidade.

LEIA também: Juiz deve receber advogado com ou sem hora marcada, decide Gilmar Mendes, do STF

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

4 Comentários em: Prisão do pastor Everaldo e afastamento de Witzel: política e critérios morais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Manuel disse:

    Prenderam o “João Batista”, agora falta prender o “messias”, que foi batizado no rio Jordão. Hipocrisia escancarada na cara cínica desses “patriotas” e terrivelmente evangélicos.

  • Alfredo Moreno disse:

    É um fato….aquele que tais religiosos dizem seguir, JESUS, não envolveu-se com a política de seus dias! Hoje, há uma parceria interesseira política-religião, que enoja!

  • Almir Banghtbark disse:

    Caramba, meu! Tudo é culpa do Presidente. O governador rouba descaradamente, de frente pra luz e a família Bolsonaro leva mais essa culpa. Primeiro o professor bate, de leve, no governador afastado, que é ex juiz Federal, conhece muto bem a Lei (deveria), assim no pastor pra depois atacar, sem prova alguma, o presidente. Triste e preocupante esse ódio.

  • Marilene Alves disse:

    Quem disse que na casa do senhor não existe satanás?
    Prova viva.
    Quando candidato à presidente, na entrevista ao vivo Rede Globo, ficou famoso somente pelo belo peido que deu. Mas como diz o ditado popular, atrás do peito bem a merda. Taí.
    Pastor não so peidou, como se cavou todo e ainda lambuzou os outros.
    Xo satanás.