Dnit desembarca em Itaituba para viabilizar plano de ação contra estiagem

Publicado em por em Itaituba, Negócios, Pará, Política

Dnit desembarca em Itaituba para viabilizar plano de ação contra estiagem
Diego Batista, nº 1 do Dnit no Pará: plano de ação urgente na hidrovia Tapajós-Teles Pires. Foto: Reprodução/Arquivo

O superintendente do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) no Pará, engenheiro Diego Batista, desembarcou hoje (10) em Itaituba, sudoeste do estado, em decorrência da decretação de emergência no município por conta da estiagem.

O Dnit, por determinação do ministro Renan Filho (Transportes), irá implementar um plano de ação na hidrovia Tapajós-Teles Pires, para evitar o desabastecimento da cidade.

A hidrovia federal tem como um importante corredor de transporte entre o Centro-Oeste e o Norte do país.

Veja em vídeo como a estiagem virou um problema em Itaituba.

Diego Benitah Batista, 38 anos, engenheiro civil natural de Juruti, assumiu o comando do Dnit no Pará em maio deste ano.

— O JC também está no Telegram. Siga-nos e leia notícias, veja vídeos e muito mais.


Publicado por:

3 Comentários em Dnit desembarca em Itaituba para viabilizar plano de ação contra estiagem

  • Bom dia,
    Da hidrovia Tapajós-Teles Pires praticamente nem se ouve falar em Itaituba. Mas como esse diretor do Dnit Diego Batista, vem “implementar um plano de ação para evitar o desabastecimento da cidade”, devemos ter novidades. E que venha esse plano de ação e ocorram realmente ações mais significativas na região e nas vias de acesso às cidades destas bandas.
    Na realidade, a conclusão, reparos, manutenção, duplicação de pistas, sinalização nas rodovias federais são necessidades e urgentes. Alguma coisa vem sendo feita nesse sentido, bem pouca, e por empresas terceirizadas, com serviços de qualidade duvidosa. Com relação a Hidrovia, ainda não está servido como via de acesso chegando a Itaituba. Falta ser concluída? O que precisa para essa conclusão? Essa hidrovia vai interligar até Santarém?
    No momento de uma estiagem muito elevada a seca do rio em frente a Itaituba dificulta (com a possibilidade de fechar) a travessia do Rio Tapajós entre o distrito de Miritituba e a cidade de Itaituba, através de balsas, barcos e voadeiras.
    Se o Dnit tivesse estudos reais e trabalhasse com planejamento para a solução do problema dessa travessia que é de cerca de 3 km que dá sequência a Rodovia Transamazônica a BR – 230, seria o momento de implantar o projeto de construção da ponte interligando Itaituba a Miritituba ou em outro ponto mais viável perto da cidade.
    Adelson Sousa

  • Bom dia,
    Da hidrovia Tapajós-Teles Pires praticamente nem se ouve falar em Itaituba. Mas como esse diretor do Dnit Diego Batista, vem “implementar um plano de ação para evitar o desabastecimento da cidade”, devemos ter novidades. E que venha esse plano de ação e ocorram realmente ações mais significativas na região e nas vias de acesso às cidades destas bandas.
    Na realidade, a conclusão, reparos, manutenção, duplicação de pistas, sinalização nas rodovias federais são necessidades e urgentes. Alguma coisa vem sendo feita nesse sentido, bem pouca, e por empresas terceirizadas, com serviços de qualidade duvidosa. Com relação a Hidrovia, ainda não está servido com com via de acesso chegando a Itaituba. Falta ser concluída? O que precisa para essa conclusão? Essa hidrovia vai interligar até Santarém?
    No momento de uma estiagem muito elevada a seca do rio em frente a Itaituba dificulta (com a possibilidade de fechar) a travessia do Rio Tapajós entre o distrito de Miritituba e a cidade de Itaituba, através de balsas, barcos e voadeiras.
    Se o Dnit tivesse estudos reais e trabalhasse com planejamento para a solução do problema dessa travessia que é de cerca de 3 km que dá sequência a Rodovia Transamazônica a BR – 230, seria o momento de implantar o projeto de construção da ponte interligando Itaituba a Miritituba ou em outro ponto mais viável perto da cidade.
    Adelson Sousa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *