Fugitivo, homem que matou casal ambientalistas é preso e transferido para Belém
Lindojhonson estava fugido desde 2015 e foi preso na sexta-feira. Fotos: Agência Pará

O fugitivo da justiça Lindojhonson Silva Rocha foi escoltado na manhã deste sábado (8) pela equipe de segurança do governo do Estado, da cidade de Tucuruí, sudeste do Pará, para Belém. A chegada ocorreu às 10h40 da manhã, no hangar do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), de onde o preso foi enviado à Central de Triagem da Marambaia.

Lindojhonson foi condenado a mais de 40 anos de prisão pelo assassinato de José Claudio e Maria do Espírito Santo, em maio de 2011, no município de Nova Ipixuna, sudeste paraense. O crime teve repercussão internacional. O casal liderava iniciativas de defesa da agricultura sustentável, em parceria com a Comissão Pastoral da Terra, em Nova Ipixuna.

 

Preso em 2011, Lindonjhonson foi julgado em 2013 e condenado a 43 anos de prisão. No dia 15 de novembro de 2015 fugiu da Penitenciária Mariano Antunes, em Marabá, também na região sudeste. 

 “A partir de agora o preso ficará à disposição da Justiça. A Polícia Civil segue com as investigações, apurando a possível participação de Lindojhonson em outros crimes cometidos na localidade onde ele foi recapturado. Já temos informações de que ele usava um nome falso na região”, afirmou José Humberto de Melo Júnior, diretor de Polícia do Interior.

Policiais civis da Superintendência Regional do Lago de Tucuruí recapturaram Lindojhonson na sexta-feira (7) em uma vila na zona rural, distante aproximadamente 70 quilômetros da sede do município.

O fugitivo foi apresentado em Tucuruí à Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), responsável pela transferência dele para Belém.

Com informações da Agência Pará

LEIA também: Justiça condena Câmara de Óbidos a devolver dinheiro de concurso público anulado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *