Ideflor participa do maior encontro de observação de aves da América Latina

Publicado em por em Pará

Ideflor participa do maior encontro de observação de aves da América Latina
O Avistar, edição 2024, foi realizado em SP. O Pará se fez presente no evento

O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-Bio) marcou presença no Encontro Brasileiro de Observação de Aves – Avistar 2024, realizado em São Paulo (SP). Representando o órgão ambiental do Governo do Pará, o gerente da Região Administrativa de Belém, Júlio Meyer, conheceu iniciativas para fomentar a prática nas quatro unidades de conservação (UCs) do Instituto na Grande Belém.

O Avistar Brasil, que acontece desde 2006, é reconhecido como o maior encontro de observação de natureza da América Latina.

Realizado na Cidade Universitária da USP, o evento reúne anualmente mais de 10 mil visitantes, incluindo expositores, congressistas e entusiastas da observação de aves de diversas partes do mundo.

A feira e o congresso são conhecidos por fomentar uma rica rede de conteúdo e oportunidades de negócios no segmento de ecoturismo e conservação ambiental.

Entre os expositores do Avistar, destacam-se secretarias de turismo estaduais e municipais, ONGs, editoras, empresas de vestuário e equipamentos fotográficos, além de meios de hospedagem e guias locais.

O evento é um verdadeiro ponto de encontro para profissionais e amantes da observação de aves, oferecendo uma plataforma para troca de experiências e apresentação de novidades no campo da educação ambiental e proteção da avifauna.

Oportunidades

Júlio Meyer enfatizou a importância da participação do Ideflor-Bio no evento. Segundo ele, o Avistar proporcionou uma oportunidade ímpar para conhecer as mais recentes tendências e práticas na observação de aves e educação ambiental.

“Foi extremamente produtivo. Pudemos conferir o que há de mais atual em termos de proteção da avifauna no Brasil e no mundo”, afirmou.

Paraenses presentes no Avistar 2024

O gerente destacou que as quatro UCs sob sua responsabilidade – Parque Estadual do Utinga, Refúgio de Vida Silvestre Metrópole da Amazônia, APA Belém e APA Ilha do Combu – irão intensificar as ações de estímulo à observação de aves.

“Essas iniciativas são fundamentais para aproveitar as oportunidades oferecidas pelas nossas áreas protegidas, que abrigam uma biodiversidade rica e espécies icônicas como a ararajuba, altamente desejada pelos observadores de aves”, explicou.

Turismo sustentável

A participação no Avistar 2024 também reforçou a importância da integração entre conservação ambiental e turismo sustentável. Júlio Meyer ressaltou que a observação de aves pode ser uma ferramenta poderosa para promover a conservação das UCs, ao mesmo tempo em que impulsiona a economia local por meio do ecoturismo.

O Parque Estadual do Utinga, em Belém, já é conhecido por sua infraestrutura voltada para o turismo ecológico e educação ambiental.

Com a ampliação das atividades de observação de aves, se espera atrair um número ainda maior de visitantes interessados na rica avifauna da região. “Estamos preparando novos roteiros e trilhas específicas para os observadores de aves”, adiantou Meyer.

Já o Revis Metrópole da Amazônia e as APAs Belém e Ilha do Combu, também serão beneficiadas pelas novas iniciativas. Essas áreas possuem um grande potencial para a observação de aves devido à diversidade de habitats e espécies que abrigam.

A implementação de programas específicos para observadores de aves promete aumentar a visibilidade e a proteção dessas áreas.

O Pará deve implantar programas específicos para observadores de aves no estado

Com informações e fotos da Agência Pará

— O JC também está no Telegram. E temos ainda canal do WhatsAPP. Siga-nos e leia notícias, veja vídeos e muito mais.


Publicado por:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *